Lançamentos Galápagos

Get The Crestock Daily Free Stock Photo Here
PREPAREM-SE….vem MUITA coisa boa por aí…

Nesse último final de semana, a Galápagos anunciou no evento World RPG Fest em Curitiba os lançamentos para o último trimestre de 2013 e primeiro trimestre de 2014.
Vamos divulgar as datas certinhas mais pra frente….fiquem tranquilos… :)
DIXIT – Um jogo fantástico onde a criatividade fala mais alto. Para toda a família!
MUNCHKIN ZOMBIES! – Precisa explicar? Fantásticooo!
SENHOR DOS ANÉIS: CARD GAME – Um Card Game cooperativo dentro do universo inesquecível de Tolkien.
TICKET TO RIDE – Um dos jogos mais famosos de todo o mundo. Um super lançamento da Galápagos para 2013.
RPG STAR WARS FRONTEIRA DO IMPÉRIO – Primeiro RPG da linha…Star Wars entra com tudo em nosso catálogo.
A GUERRA DOS TRONOS: BOARD GAME – Talvez o título mais esperado do ano!!!
ZOMBICIDE SEASON 2: PRISON OUTBREAK – O maior sucesso do ano, agora em sua nova temporada.
Além é claro de mais expansões para Summoner Wars, Munchkin e Guerra dos Tronos Card Game.
Também lançaremos 3 títulos mais na pegada fun/party…são jogos rápidos e muito divertidos para todos os tipos de jogadores e não jogadores :)
Os primeiros títulos a serem lançados serão Hanabi (escolhido melhor jogo do ano em 2013), We Will Rock You e Histórias!
É isso galera…espero que gostem das novidades….como dissemos, as datas serão definidas mais adiante…aguardem nosso comunicado.
#galapagostrazendotantostitulosqueohashtagficagigante
YEAH!

Blog de Origem: Galápagos Jogos
Link: http://noticias.galapagosjogos.com.br/2013/07/lancamentos-galapagos.html
Autor: Charles Darwin

Anúncios

The Swarm

Get The Crestock Daily Free Stock Photo Here

O mundo está de frente a uma catástrofe ecológica causada por vidas marinhas de formas desconhecidas. Cada jogador representa uma nação enviando seus cientistas para confrontar a ameaça.
O Jogo
Baseado no romance de Frank Schätzing, é uma continuação da linhas de jogos baseados em literatura da Kosmos, adaptado pela dupla alemã Michael Kiesling e Wolfgang Kramer, criadores de vários clássicos como El Grande e Tikal.
O tabuleiro representa o oceano em contato com a terra nos pontos cardeais. Cada local possui uma numeração que poderá render pontos extras ao final do jogo. Cada jogador deve posicionar uma estação de pesquisa inicial em cada uma das laterais e dela partirá a rede de pesquisa pelo oceano coletando amostras d’água.

O jogo conta com dois mecanismos básicos que norteiam os jogadores. O primeiro deles é a escolha de cartas de ação. A cada rodada, elas são posicionadas ao redor do tabuleiro. Cada jogador formará um deck com essas cartas, que contem ações como criar novas estações de pesquisas, contratar pesquisadores, navegação,  inserir perigo como ataque de baleira, tsunami e caranguejo gigante e escolher a ordem de jogo. É muito importante equilibrar os custos pagos por cada carta, a escolha delas e até mesmo evitar que o  adversário consiga alguma carta específica.
A segunda etapa é utilizar essas cartas, e então entra a segunda ação mais importante: navegar! Com ela, o jogador recolhe tiles do tabuleiro para utilizá-los no futuro. Quanto mais tiles ele conseguir, melhor. Eles funcionam como um quebra cabeças, e precisam se conectar para ir formando a rede. Cada tile contem amostras de material que rendem pontos de vitória imediatos ao jogador.
Ao final da rodada, cada jogador deve pontuar pela sua maior rede, que incluiu absolutamente tudo: desde a estação de pesquisa, os pesquisadores, as bóias (colocadas sobre os tiles) e os navios.
Essas ações se repetem nas 3 ou 4 rodadas (mudam de acordo com o número de jogadores) até a pontuação final. Mas claro que nem tudo são flores, e além de navegar e pesquisar, os jogadores tem que enfrentar os perigos naturais (controlados pelos adversários). Os perigos são baleias, tsunamis e um caranguejo gigante. Cada um deles possui uma movimentação específica, e tira pontos de quem é atingido rendendo pontos ao jogador que o ativou na mesma proporção.

É interessante notar como os pontos de pesquisa (pontos de vitórias) são usados como moeda para absolutamente tudo, desde o papel de dinheiro na compra das cartas, marcador de dano no caso dos ataques, contador de amebas como nível de pesquisa e finalmente virando pontos de vitória.

Ao final, existem duas pontuações importantíssimas, e que os jogadores devem ter em mente desde a primeira rodada. No centro do tabuleiro está o “olho do cardume”, o local de onde surgem as estranhas amostras. Por cada estação de pesquisa que esteja conectada ao centro pela rede, o jogador pontua o número do local da estação. Além disso, se ele conseguir conectar suas estações em cada lado do tabuleiro, ganhará uma soma importantíssima de pontos capaz de virar a partida.
Comentários
Um jogo de premissa aparentemente simples para o que estamos acostumados da dupla K&K, mas que esconde um quebra-cabeças entremeado de estratégias. Ao contrário de outros grandes autores de boardgames que perdem a mão ao adaptarem obras literárias, The Swarm vem provar a qualidade intrínseca a dupla K&K, e o talento em se utilizar sempre de novas mecânicas em seus jogos.
O charme do jogo fica por conta dos componentes, com meeples de madeira em formato de baleias,

ondas gigantes e caranguejo, além dos exploradores e navios de pesquisa. Os tiles que formam a rede representam um grande oceano conectando os quatro lados dos continentes.

O playaid é bastante explicativo, e um facilitador. Para os jogadores com dificuldade em língua estrangeira, basta traduzir o guia que auxiliará muito. Na verdade, as cartas de ação são independentes de idioma, apenas 4 cartas especiais possuem texto. Mas é interessante a tradução para conferir os sistemas de pontuação e movimentação das ameaças.
Em suma, The Swarm foi uma excelente surpresa, perdida entre tantos lançamentos e vale o investimento.
2 a 4 jogadores
Duração: 75 Min
Idade: 12 anos
Publisher: KOSMOS e Z-Man Games

[Resenha publicada originalmente na Ludo Brasil Magazine nº 29]

Blog de Origem: Desbussolados – fanáticos por boardgames
Link: http://desbussolados.blogspot.com/2013/07/the-swarm.html
Autor: Renata Palheiros

Tabuleiro Virtual : Zombies!!!

Get The Crestock Daily Free Stock Photo Here
Aproveitei uma promoção para pegar o Zombies!!! para meu iPad. Comentei o lançamento dele na fanpage do blog e um amigo falou que ele ainda precisava de vários ajustes de tradução, e isso é um erro gritante.

A tradução é muito mal feita e você não tem nem como passar para o inglês (ou se tem, alguém pode me ensinar).

Tirando isso o jogo é o bom e velho Zombies!!! só que com várias animações. É divertido (pelo menos nas primeiras vezes) ver o seu carinha detonando os zumbis do jogo.

Achei visualmente bonito, mas confuso. Eles tentaram dar uma cara mais “arcade” ao jogo mas sem perder a essência do jogo de tabuleiro, mas o resultado não ficou dos melhores.

No resultado final, acho que não vale os 2,99 (pelo menos enquanto não rolarem os updates na tradução), mas saindo numa promoção o jogo diverte.

Blog de Origem: E aí, tem jogo? – A sua página sobre jogos de tabuleiro moderno.
Link: http://eaitemjogo.blogspot.com/2013/07/tabuleiro-virtual-zombies.html
Autor: Cacá

Relic Runners em pré-reserva

Get The Crestock Daily Free Stock Photo Here

A Days of Wonder propõe o seu novo jogo de aventura – Relic Runners – em pré-reserva. O lançamento do jogo da autoria de Matthew Dunstan e ilustrado por Julien Delval, está agendado para setembro deste ano.

Relic Runners pode ser jogado por 2 a 5 jogadores com mais de 10 anos e com uma duração aproximada de 40 a 80 minutos .

A proposta do jogo é que os jogadores conquistem os diversos tesouros espalhados pelos templos que pululam a selva ilustrada no tabuleiro de jogo. Como sempre a Days of Wonder produziu um jogo com componentes e ilustrações soberbas que por si só são um valor acrescentado para o jogo.

Quem quiser pode ler as regras já disponibilizadas pela editora -> AQUI.

Blog de Origem: JogoEu
Link: http://jogoeu.wordpress.com/2013/07/31/relic-runners-em-pre-reserva/
Autor: abruk

Letnisko

Get The Crestock Daily Free Stock Photo Here

Esse é um título que compõe a área de “especialidades locais” da minha ludoteca. Letnisko (que quer dizer Summer Resort) é um jogo 100% polonês que comprei em Warsaw na simpática loja Graal. É um card game com tema peculiar onde os players são donos de resorts de férias tentando atrair o maior número de hóspedes para obter lucro. Acabamos de jogar duas partidas dessa preciosidade e já virou um favorito.

Cada player possui uma área de jogo onde constrói as hospedarias para abrigar os visitantes. Em uma área comum há um trem que carrega os visitantes a cada rodada e há recursos para serem adquiridos e – assim – incrementar as áreas de jogo. O game tem um fator interessante que são as cartas de clima que definem que tipo de hóspede (e que quantidade) irão visitar os resorts naquela temporada. A aposta nos hóspedes mais lucrativos e a estratégia de usar uma ação extra por ser o último player a jogar dão um gosto especial para as partidas; há um ‘equipamento’ especial para o game que é o carro que dá a habilidade de levar mais hóspedes para as propriedades.

O jogo saiu esse ano, possui uma arte razoável e tem potencial para boas partidas. Os jogos são rápidos, a dinâmica é boa e há uma boa rejogabilidade. O vídeo a seguir dá um overview da mecânica/dinâmica do game (o entrevistado e a entrevistadora não se entendem muito bem, mas quebra o galho):

Mais um bom título para a coleção que não para de crescer. As novidades não param por aqui. =)

Blog de Origem: Game Analyticz
Link: http://gameanalyticz.blogspot.com/2013/07/letnisko.html
Autor: VINCE VADER

WorldRPG Fest 2013, minhas impressões.

Get The Crestock Daily Free Stock Photo Here
Já estive em outros eventos sempre bem interessantes, e em todos  muita gente bacana,  boa conversa, digamos em síntese, em todos eventos encontramos a mesma coisa, e não foi diferente no World RPG Fest, no qual estive apenas no dia 27, sábado passado.

Cada pessoa tira suas impressões de tudo e sobre qualquer assunto, de minha parte só tenho a tecer elogios aos organizadores do evento. O local é ótimo, amplo, estacionamento, toda infraestrutura necessária, lanchonetes, banheiros, espaço amplo, bem ventilado e iluminado. O acesso como no meu caso que vinha de Santa Catarina, não podia ser melhor, passando pela popular Av. das Torres, era quase uma linha reta de Joinville até lá.

Ao entrar no pavilhão, bilheteira, credencias e enfim adentrar no espaço lúdico. De cara expositores, principalmente voltados ao RPG, o que não é e nem podia ser diferente, afinal o evento nasceu em meio ao povo do RPG. Mas os tabuleiros vem ganhando seu espaço, com expositores voltados para este segmento, em destaque a Galápagos, que estava com o estante bem organizado e visível já ao chegar na bilheteria.

Estava com dois amigos do clube Péricles, Witold e Rafael, mais tarde contamos também com a presença do Dieter. Passamos por muitos expositores, olhando tudo a volta, mas seguimos  direto para o estante da Galápagos, que tinha mesas preparadas  com seus jogos, inclusive o afamado Zombie Cide.  
Bom eu  estava acompanhado de dois aficionados por jogos deste tipo acabei jogando ( quem diria eu jogando jogo de Zombie) e para fechar a mesa, ainda contamos Marcos Macri, com o qual nos encontrado momentos antes.

Geral do Zombie Cide no estante da Galapagos.


O objetivo,esta peça vermelha.

Pois bem jogamos Zombie Cide e confesso que agradou, o tabuleiro lembra muito um jogo bem mais simples com o mesmo tema, que é o Zombies, com melhor qualidade. As miniaturas são de boa qualidade, assim como cartas e demais componentes. Quanto ao  jogo procuro ser imparcial, apesar de tams como o proposto, não me gradarem nenhum pouco, mas  o jogo é mover, fazer buscas, matar monstrinhos, esperar o bichinhos se moverem para fora das construções, ai têm uma mecânica legal.

   Para provar que joguei o jogo. Acho que o pequeno ao meu lado se empolgou com a nossa partida..
Como os  jogadores enfrentam o jogo, o efeito barulho representado por tokens para este fim, indica para onde os bichinhos devem ser movidos, lógico que o seu personagem também pode ser percebido, ao fazer certas ações e então você vira o alvo dos ávidos Zombies. Portanto têm barulho, têm Zombie vindo em sua direção.
O jogo comporta uma gama de diferentes cenários, e é cooperativo, os jogadores têm um objetivo que é chegar a duas peças dispostas previamente dentro dos prédios ( cheios de Zombies), de onde outros amiguinhos partem para se juntar a caçada que é você, sempre ao final da rodada. Seu objetivo é justamente capturar estas peças  antes de todos virarem Zombies.
Cada jogador têm também um cartão de personagem que lhe confere certa capacidade de ação, pode ainda  obter armas para sair matando os bichinhos. Bom quer saber mais sobre o jogo???….,  vai ter  que jogar. Como a onda Zombie esta em alta, o jogo esta em alta, confere boa diversão, mínimo de tática e bastante emprego de dados, boa qualidade de componentes, com toda certeza vai agradar muita gente.
Cartão do personagem, o ponteiro acima marca os zombies eliminados pelo personagem, ao mudar para outra cor, o nivel fica mais dificil.
Bom depois da matança de Zombies, aproveitei para conversar com o Macri, assunto??… lógico… jogos, tive inclusive a oportunidade de  ver os seus jogos, Gra Circo e Viagem no Tempo.
Bom é o seguinte, o Macri é um cara muito bacana, pessoa para ficar conversando por horas, e seu trabalho é realmente de muito boa qualidade. Particularmente me interessei pelo jogo Viagem no Tempo e devo fazer meu pedido deste jogo.

Durante nossa conversa, também conheci o Rafael Soar, que rapidamente passou para cumprimentar o Macri, cito porque também já conhecia o Rafael dos fóruns sobre jogos de tabuleiros.
 

Rafael ( E) David ( Galapagos), Macri e Witold.

Anda para cá, anda para lá, tanta coisa para olhar, perguntar, conhecer, nesta acabei no estante da Ceilikan onde o Pedro da Meeple House (do blog) estava. Conversamos por um bom tempo,  devo deixar claro que o Pedro eu já conhecia pessoalmente do 4°Jogaville, quando ele nos visitou junto com outros amigos de Curitiba.

Depois do almoço fui buscar os meus jogos, achei um canto para montar o Barqueiro das Almas e não demorou  para ter a mesa cheia. Não lembro do nome de todos (pesso desculpas), mas estavam Dieter ( Péricles), João, Caio, Mateus, Daniel, e mais um casa.
Explicações dadas, jogamos por fim duas  partidas a pedido, bem divertidas e pude recolher boas impressões do pessoal sobre o jogo. Pequenos problemas pontuais, que vão exigir atenção ao escrever as regras, …. resumindo o Barqueiro foi bem.
  

Pessoal que jogou as partidas do Barqueiro e do Flotilha.

 Neste meio tempo encontrei o Jefferson do blog Adoradores de Catan, a conversa foi infelizmente rápida, visto que ele seguia para o auditório, onde a Galápagos ia anunciar seus futuros lançamentos, e não cheguei depois disso a encontra-lo novamente, fica ai um abraço ao amigo blogueiro e moderador do Redomanet, pelo que entendi estava fazendo a cobertura do evento para o site.

Depois foi a vez do Flotilha, …opa este chamou mais atenção, muita gente parou para olhar , filmar fotografar, legal com toda certeza. Divide o grupo de seis em dois times, cada jogador no comando de um navio, aquela explicação mais demorada, e enfim sorteie a carta de vento.
Os jogadores não tiveram dificuldades em entender o funcionamento, ficou um pouco aquém apenas o critério tático, mas que assim mesmo é sempre bem envolvente nas partidas do Flotilha, afinal é necessário planejar sua ação que muda a medida que a flotilha dos oponentes se aproxima, mas estavam ótimos para uma primeira partida.
    

 Flotilha ao iniciar a partida.

 Partida em andamento.

A partida não foi concluída, pois minha volta estava programada, o povo chamou,  então  ficou por isso, mas deu tempo para o pessoal mover os navios e atacar o oponente para poder perceber o jogo no seu todo. As impressões obtidas foram boas, pois ao conversar com os jogadores, foram unanimes, o jogo teve boa receptividade, até  interesse em adquiri-lo.

Antes desta partidas passei pela área onde estava o pessoal do Tropas Polares, clube de Curitiba  voltado a jogos de Guerra com miniaturas como Warhammer, Flames of War, digo resumidamente, visual fantástico, uma vez que as mesas eram praticamente cenários e ainda por cimabem feitos.

 Estas imagens são dos jogos do grupo Tropas Polares de Curitiba.

Também na oportunidade conversei brevemente com o xará Müller, que sempre escreve no facebook sobre partidas disputadas por eles. Uma pena que não deu tempo para jogar, mas sei que o Witold  jogou, então já valeu a presença.

Bom … faltou é tempo, têm muita coisa que não consegui ver, precisava do domingo para isso, mas não dá, não deu e vai ficar para o próximo ano. Se Deus quiser estarei lá com toda certeza.

Também encontrei o Vitor, Aislan e Daniel do evento Role o Dado aqui de Joinville, além do casal de amigos César e Elizabeth.

 César e Elizabeth, amigos de Joinville
 Witold e Rafael, amigos do Clube Périlces.
  

Aos organizadores do evento, nas pessoas do Eraldo e Bruno Libonatti, deixo meus parabéns, percebi que havia poucos camisas azuis ( da organização), e que com toda certeza esse pessoal estava no “prego” na segunda de manhã.

e


Esse pessoal, jogou o Barqueiro das Almas e o Flotilha, agradeço a paciência e prazer da compania. 

Afinal organizar, controlar e fazer acontecer um evento com presença de autores gringos e nacionais, expositores, uma gama enorme de pessoas a serem atendidas, só tenho elogios. Com relação a falhas, digo que fazem parte, visto ao tamanho e formato do evento, a equipe pequena, somado a  cansativa correria de dois dias de eventos. Soma-se ainda a pouca idade do evento, afinal esta foi a quarta edição, e de onde partiram em 2010 para onde já conseguiram chegar, esta mais que muito bom..

Aqui estou com o Eraldo, mentor e um dos organizadores do evento.

    
Bom amigos leitores, de forma resumida, este foi o meu dia… cansativo, inspirador, agradável, foram bons momentos em um evento que prometo muito, pois já é o principal evento do gênero no Brasil. A cada ano novas oportunidades vão surgir, grandes marcas devem se fazer presentes, e para nós cada vez mais opções e possibilidades… quer mais???

Abração!!

Blog de Origem: Mundo do Tabuleiro
Link: http://mundodotabuleiro.blogspot.com/2013/07/worldrpg-fest-2013-minhas-impressoes.html
Autor: Hermes

Craftsmen da G3

Get The Crestock Daily Free Stock Photo Here

Craftsmen é um jogo da autoria de Krzysztof Matusik que é também o responsável pela ilustração do jogo e será lançado pela editora/distribuidora polaca G3 .

 

O jogo baseia-se no mecanismo de colocação de trabalhadores com algumas subtilezas. Segundo a editora o seu lançamento no mercado está previsto para o mês de agosto mas na verdade dificilmente chegará aos mercados mais expressivos (França e Alemanha…) antes da feira de Essen.

Blog de Origem: JogoEu
Link: http://jogoeu.wordpress.com/2013/07/31/craftsmen-da-g3/
Autor: abruk