Make ‘n’ Break

Get The Crestock Daily Free Stock Photo Here

Make ‘n’ Break é um game abstrato de bem simples. Ele utiliza uma mecânica de construção e reprodução de padrões. Os jogadores possuem um determinado tempo para utilizarem 9 peças coloridas tentando reproduzir figuras apresentadas em um deck de cartas. A versão que eu tenho usa um dadinho para gerar as roladas de tempo, mas há um timer automático que é vendido como acessório do jogo.

É um game família e bem casual. Certamente vai fazer a alegria naquele fim de semana com amigos não gamers. É bastante divertido. O vídeo abaixo mostra a versão maior do game (eu tenho a versão pocket):


É legal até de jogar sozinho tentando fazer o maior número de pontos no menor espaço de tempo.

Comprei esse em uma mega promoção de uma Galeria Kauphof da cidade de Frankfurt. Valeu muito a pena a relação custo/benefício. Imagens do BGG.

Blog de Origem: Game Analyticz
Link: http://ift.tt/1AFpVPK
Autor: VINCE VADER

Anúncios

Vem aí… Scheffeln

Get The Crestock Daily Free Stock Photo Here

A DLP Games (Siberia, Bangkok Klongs, Citrus) irá apresentar mais um jogo este ano, desta feita terá o nome de Scheffeln.

scheffelnScheffeln é um jogo da autoria de Reiner Stockhausen com ilustrações de Christian Opperer. Um jogo para 2 a 4 jogadores (versão 1) ou 3 a 7 jogadores (versão 2) com mais de 10 anos e com uma duração aproximada de 20 minutos.

O jogo está em campanha de financiamento na Spieleschmiede e o seu lançamento está agendado para outubro deste ano.

De momento ainda não há regras em inglês mas estas serão publicadas muito em breve.

 

Blog de Origem: JogoEu
Link: http://ift.tt/1zAudGA
Autor: Carlos Abrunhosa

Análise do Jogo Evolution !

Get The Crestock Daily Free Stock Photo Here

Nossas Versões Caseiras, são confeccionadas artesanalmente para uso pessoal somente, sendo proibida qualquer tipo de venda !
Hoje tivemos a oportunidade de jogar o Jogo Evolution. Fizemos nossa Versão Caseira, e realizamos uma partida completa com 5 Jogadores.
O Jogo: Você começa o Jogo com 1 Espécie, e durante a partida, poderá obter mais Espécies. Também poderá colocar características, que darão vantagens às Espécies, como maior Proteção, mais Alimentos, aumentar a População, entre outros atributos que farão sua Espécie sobreviver bem até o final da partida.
Sobre as Cartas: São bem poderosas, e cabe ao Jogador, escolher bem qual vai colocar à Espécie. Saber em qual Espécie colocar alguma característica é de vital importância, pois pode te beneficiar em muitas rodadas. Trocar estas características por outras mais interessantes, também é um bom método de se beneficiar cada vez mais. Estas Cartas tem características interessantes como Proteção, Alimentação, Bônus de vários tipos, e como a mecânica do Jogo é Gestão de Cartas, uma boa escolha fará você ganhar valiosos Pontos, já trata-se de um jogo bem apertado quanto à Pontuação.
Alimentação: Não tivemos problemas no início da partida, mas depois que começamos a jogar corretamente, descobrimos que logo de cara, você tem uma opção bem interessante de escolha. Os jogadores podem escolher um valor alto e corre-se o risco de ter Alimento em abundância, ou se os valores forem baixos, os Alimentos serão escassos. O problema, é que ninguém sabe os valores escolhidos, e no momento certo, todas as Cartas de Alimentos são reveladas. 
Carnívoros: As Espécies são herbívoras, a não ser que você coloque uma Carta de Carnívoro. Neste caso, sua Espécie Carnívora não recebe Alimentos normalmente, mas precisa caçar. Numa situação de Alimentos escassos, o Carnívoro possui uma boa vantagens sobre as demais Espécies. Existem muitas Cartas que protegem as Espécies quando atacadas, e aqui, o jogo mostra que a escolha bem feita, como já dito, é parte essencial de preservar as Espécies existentes, sem serem eliminadas do Jogo, ou diminuir sua população.
Espécies: Ter mais de 1 Espécie em Jogo, é essencial. Você possui muito mais possibilidade de troca de características, além de ter um leque de opções também maior, de ganhar Pontos e de utilizar as Cartas como Defesa  e bônus durante a partida, conforme as ações vão acontecendo.
Pontuação: Como primeira partida, achamoa a Pontuação bem apertada, o que faz com que o Jogo, exija que você não cometa erros “bobos”, pois com isso, perderá valiosos Pontos.
Tempo: Jogo excelente para um tempo excelente. Jogamos em 90 minutos, com explicação de regras e erros cometidos, principalmente no início da partida. Para jogadores que já conhecem as regras, 60 minutos pode ser um tempo mais próximo da realidade.
Conclusão:  Ótimo Jogo ! Para um Jogo que foi disponibilizado arquivos para Versão Caseira, o resultado final preencheu as expectativas. Mesmo para aqueles Jogadores que não tinham idéia de Jogos Modernos, Evolution mostrou-se bem sólido, muito bem estruturado, com regras fáceis de serem explicadas a novos Jogadores, e tempo dentro da média dos bons Jogos encontrados no mercado. O Jogo exige que você escolha bem as Cartas que vão ficar com as Espécies, e quais serão descartadas. Saber escolher bem, fará com que sua Espécie evolua bem durante a partida, e, geralmente erros “bobos” vão te punir a curto prazo. 
Evolution é um Jogo que recomendamos à todos, e em breve estaremos colocando à mesa novamente, já que a aceitação foi muito boa !
Recomendamos muito !!!
Arquivos do Jogo para uma Versão Caseira, poderão ser obtidos na página do Jogo no Bgg: http://ift.tt/1ntnHfc

Blog de Origem: Clube do Tabuleiro de Campinas
Link: http://ift.tt/1qoCbxg
Autor: Wagner

Abrindo as caixas do Formula E e do Province

Get The Crestock Daily Free Stock Photo Here
Ontem chegaram para mim dois joguinhos que foram adquiridos através de Kickstarter ano passado.

O primeiro foi uma campanha apertadíssima que teve seus sucesso praticamente no último dia, e ainda bem que saiu pois o Formula E é uma criação de dois grandes designers nacionais, o Sergio Halaban e o André Zatz junto com outro grande cara, o Bruno Faidutti (do Citadels).

Todos os componentes do Formula E.

Ele demorou para chegar, mas o resultado foi bastante satisfatório. Os componentes estão de primeira linha, com as peças de maneira cheia de detalhes (os ratinhos ficaram acima da expectativa), um tabuleiro com dois circuitos e cartas com ilustrações lindas e caixinha para guardá-las (com espaço para os sleeves).

Ontem mesmo lí as regras dele e me pareceu ser um jogo de corrida bem divertido com muita abertura para pernada nos adversários, gostei bastante das vacas empacadas e dos ratinhos assustadores.

As pecinhas de madeira ficaram muito bem cortadas.

Outro financiamento, esse mais recente, foi do Province. Esse um micro-game que custou 5 dólares e tem poucos componentes, mas devido ao enorme sucesso, todos foram feitos com uma qualidade super bacana.

Os tokens são bem espessos e vieram muito bem cortados, o manual está claro e teve uma solução ótima para otimizar a impressão e ainda vieram dois adesivos de brinde, que serviram para colar na caixinha que eu arrumei para o jogo.

Já o Province tem poucos componentes, mas também de qualidade.

Em breve resenhas dos dois jogos mais detalhadas com o game-play e as minhas impressões sobre eles.

Blog de Origem: E aí, tem jogo? – A sua página sobre jogos de tabuleiro moderno.
Link: http://ift.tt/1xzkg9v
Autor: Carlos “Cacá”

Jogo de Tabuleiro utilizado na educação !

Get The Crestock Daily Free Stock Photo Here

Achamos bem interessante este artigo, retirado do Site da Globo.com, e estamos colocando aqui no Blog do Clube.  Todos os créditos à eles !!!

Comentário do Blog: Achamos interessante, quando os Jogos são utilizados na Sala de Aula, e mais ainda, quando é divulgado na Imprensa. Com isso, as possibilidades na Educação ampliam os horizontes, e os resultados, podemos ver na prática, através das experiências de Professores e Alunos. Abaixo, estamos transcrevendo o artigo publicano no Site da Globo.com, e que este exemplo, sirva para muitas Escolas de nossa Cidade e País.
Cartas e dados sobre a mesa. Ângela vira a ampulheta e puxa uma pergunta do bolo de cartas. As regras são claras: ela deve responder antes que o tempo acabe e, assim, garantir pontos para seu grupo. No caso dos alunos do Ciep George Savalla Gomes — Palhaço Carequinha, em São Gonçalo, a vitória independe de quem chega primeiro à última casa do tabuleiro. A partida vencida por eles foi contra as médias baixas. O jogo foi a solução encontrada pelo professor Douglas de Melo e Silva, de 27 anos, para uma realidade que o incomodou quando ele chegou à unidade estadual de ensino.
No Ciep — cujo prédio foi construído mas ficou abandonado por 15 anos, até ser inaugurado em 2010 —, as notas em Física da maioria dos alunos, no primeiro bimestre de 2013, ficaram muito baixas. A média girava em torno de 5. Havia o risco de reprovação em massa nos 1º e 2º anos do ensino médio. Mas a criatividade de Douglas reverteu, nos três bimestres seguintes, a derrota anunciada. Ele conseguiu dobrar as médias e evitou a repetência em sua disciplina.
— Quando percebi que as notas estavam no vermelho e a frequência dos alunos estava baixa, comecei a pensar numa forma de estimulá-los. Peguei um tabuleiro e adaptei o jogo. A base é o Banco Imobiliário, com as peças e casas para andar. Mas, no nosso jogo, cada carta traz uma questão de física — explica.
A novidade quebrou o estigma que as aulas de físicas traziam. Nada de decorar fórmulas e aplicá-las em intermináveis cálculos. A emoção das disputas e a vontade de vencer as partidas aguçaram o interesse pela teoria.
— O resultado veio com as notas. Elas aumentaram para 100% dos alunos. No fim do ano, as médias subiram para 8. Eles começaram a querer saber mais para acertar as respostas — conta.
O sucesso foi reconhecido e, hoje, todas as turmas do ensino médio na escola usam o tabuleiro nas aulas de física. Agora, o recreio começa na sala de aula.
— Antes, eu achava complicada a física. Mas as aulas se tornaram um momento de diversão. Quem não gosta de aprender se divertindo? — diz Wallace Ribeiro, de 17 anos, do 2º ano, que pulou de média 5 para 8.
Iep venceu o abandono
O jogo criado por Douglas reflete o espírito que motiva o grupo de professores da escola. Inaugurado em 2010, o Ciep Palhaço Carequinha já nasceu com a missão de vencer o abandono. Por quase 15 anos, o prédio da escola ficou largado. Virou casa para famílias sem teto. Foi reformado e aberto no segundo semestre de 2010. Hoje, estudam lá cerca de 500 alunos de ensinos fundamental e médio.
— Nosso desejo é manter os aluno dentro da escola. Por isso, trabalhamos bastante as aulas diferenciadas. Queremos motivar e mostrar que os alunos são capazes de vencer — diz a diretora da escola, Rosângela Ornellas.

Saerj

Na avaliação da Secretaria estadual de Educação, Saerj, a média dos alunos teve um aumento de 75% em 2013, na comparação com o ano anterior. Em 2012, alcançaram 2. Já em 2013, foi 3,5.

Aprovação

Entre 2011 e 2012, o índice de aprovação cresceu 5,5%. A reprovação caiu 14,7%. Os dados de 2013 ainda não foram fechados.

Muito a melhorar

Inaugurado em 2010, o Ciep tem apenas uma nota no Índice de Desenvolvimento do Ensino Básico (Ideb), de 2011, antes do projeto, quando alcançou 2.9, numa escala de zero a 10.

Blog de Origem: Clube do Tabuleiro de Campinas
Link: http://ift.tt/1oKRbY2
Autor: Wagner

Francis Drake by Bira

Get The Crestock Daily Free Stock Photo Here
Ah na joga jogamos Bohnanza também…(nunca sei como se escreve) e funcionou, é um jogo divertido de trade, mas que não funciona em qualquer mesa nem com qualquer grupo…

Mas a estréia da noite foi o Francis Drake…
De cara a certeza de que é um jogo bem produzido… a beleza das peças, cartas, board, tiles e bits, bem como caixa e livro de regras deixa claro o capricho.

Fomos pras regras pois eu e o Mateus tínhamos uma ideia do game…aí um ponto nota 6, o livro de regras é meia boca….tem exemplos tem, tem tópicos tem, mas não é de fácil leitura pra um analfa no inglês como eu…
Outra nota 6 pro Set Up, bem chatinho e o tabuleiro auxiliar não sei se auxilia tanto, talvez aquela bagunça organizada de um pouco de peças aqui e ali é mais indicado e foi como fizemos do meio pro final do jogo…

O jogo após o primeiro minuto já se mostra fácil e bem intuitivo e alivia a tensão da regra meio confusa…é um workplacement com um tema bem implementado e fechadinho, tem boa interação, vc precisa marcar o oponente e ferrar o cara é sempre uma boa opção, a disputa pelos pontos é acirrada e o final é tenso…no nosso jogo (4 pessoas – Solon, Thales, Mateus e eu) 2 tinham claras chances de vitória um chegava de azarão e um tava fora desde o meio da joga por erros fatais…

Abaixo um close mostrando a beleza e qualidade dos detalhes…

O jogo em si fazendo um resumo rápido é dividido em 2 fases. Uma de preparo para a navegação onde vc vai coletando no porto os itens que quer levar pra viagem, obviamente são limitados e se neguinho pegou antes de vc, tu fica sem, nessa etapa vc já define se vai viajar pra fazer trades ou pra luta e se essa luta será no mar (contra galeões) ou portos…o tabuleiro tem uma forma de randomizar, mas nada demais…

A segunda fase é a navegação propriamente dita, onde vc usa discos numerados de 1-4 e os coloca nos pontos onde vc vai navegar e aí entra a marcação…se vc coloca um numero menor que o do oponente, fará a ação primeiro que ele podendo retirar o que o maluco quer!!!tipico jogo onde vc não consegue fazer tudo que quer e nem na hora que quer…

Por fim é feito a pontuação por Ano e isso se repete 3x…vc pontua, por set de commodities, por missão cumprida, por vitória e pelas pedras preciosas que coleta…

Um bom jogo, sem ser sensacional, embora minha opinião é tendenciosa, pois sempre sou meio resistente a Workplacement…jogaria de novo fácil e mais e mais vezes, quem sabe dos WP seja um dos que mais me agradei…jogo gamer, não dá pra família, tende pro AP, mas nada demais, e leva 45min por jogador, cabendo de 3-5, mas aconselho 3-4…

Buenas pra fechar a estória…teve joga na Catalise e rolou um Citadels pegado…

O lema era matem o Koff… por isso a cara de indignado do amigo…kkk…faz parte…
Na joga mais um parceiro o Carlos…que venha sempre nas jogas…

Abraços

Blog de Origem: GamersPOA
Link: http://ift.tt/1pETSXJ
Autor: Ubiratã de Oliveira

Evolution: Nossa Versão Caseira !

Get The Crestock Daily Free Stock Photo Here

Nossas Versões Caseiras, são confeccionadas artesanalmente para uso pessoal somente, sendo proibida qualquer tipo de venda !
Na postagem anterior, colocamos informações sobre o Jogo “Evolution”, e agora estamos colocando imagens de como ficou nossa Versão Caseira.
Componentes – Versão Caseira !
Evolution é um Jogo muito simples de ser feito, pois é necessário imprimir somente Cartas e Tabuleiros que corresponde a Espécie que os jogadores controlam durante a partida. Para cada nova espécie, novo Tabuleiro deverá ser colocado à sua frente, e o jogador poderá controlar várias Espécies ao mesmo tempo.
Cartas do Jogo !
Os marcadores, resolvemos fazer de Quadrados 1×1 cm de EVA 2mm, sendo que o Verde corresponde à Alimentação dos Herbívoros, Vermelho corresponde à Alimentação dos Carnívoros e Pretos, que são utilizados para indicar Aumento da População e Tamanho da Espécie.
Controle da Espécie !
No jogo, existem ainda, Saquinhos de Pano, onde os jogadores deverão colocar os Marcadores de Alimentação, à fim de esconder a quantidade que possui, dos demais jogadores, já que uma das Pontuações no final da partida, é a quantidade destes Marcadores, mas optamos por testar o Jogo, e somente depois, decidir se realmente há necessidade deles.
Marcadores de Alimentos – Carnívoros !

Marcadores de Alimentos – Herbívoros !

Marcadores de aumento de População e Tamanho das Espécies !
Taí a dica !!!

Blog de Origem: Clube do Tabuleiro de Campinas
Link: http://ift.tt/1ts9cgL
Autor: Wagner