KATY PERRY TRIBUTE BOARD GAME

Que tal aprender game design e ainda criar do zero um jogo-homenagem à Katy Perry, baseado nos clipes, na letra das canções e na biografia da artista?

A partir de 24/8 e a cada 15 dias, isto vai virar realidade na Funbox Ludolocadora, a poucos metros do metrô saúde. As sessões são abertas e gratuitas, a serem ministradas pelo professor e designer de games Luiz Carneiro. O evento será sempre das 19h30 às 21h30.

[ )]   Leia mais!

O post KATY PERRY TRIBUTE BOARD GAME apareceu primeiro em FunBox Ludolocadora.

Blog de Origem: FunBlog – FunBox Ludolocadora
Link: http://ift.tt/2wp2WhW
Autor: Jaime Daniel

TOP 5 : Diversão Offline

Khan, do amigo Lucas Ribeiro, não consegui jogar.

Esse ano no Diversão Offline a oferta de jogos prontos era absurda, mesmo assim a oferta de protótipos e jogos de autores nacionais conseguia fazer frente, então eu preferi jogar apenas essa segunda categoria (deixando os jogos “prontos” para jogar em casa depois).

Mesmo com dois dias de evento, ainda assim ficou difícil jogar tudo, eu acabei dando preferência para os jogos mais rápidos, com isso ficaram de fora jogos LINDOS como o Grasse, o Triora, o Khan e o Papertown (mas que estão já na fila para serem jogados).

Então foquei em jogos rápidos, que meu “player 2” pudesse jogar também, e basicamente só joguei no domingo (o primeiro dia ficou para fazer social), e aqui estão os 5 que eu consegui :

UNFAIRY
Guilherme Marques

Unfairy é um card-game onde os jogadores são personagens coadjuvantes dos contos de fadas juntando gemas para ficaram fortes para derrotarem certas criaturas para ganharem certa notoriedade dentro das histórias.

Como falei pro autor, o jogo precisa de ajustes, acho que ele está demorando por conta daquela pegada “pernada no líder” que faz o jogo se estender muito mais do que precisa.

Tem jogo ali, vi uma galera se divertindo nas partidas, mas acho que pode melhorar um bocado ainda.

TOTEMINIONS
Daniel de Sant’anna / Leandro Pinto

Em ToteMinions os jogadores são raças de criaturas que usam dados para dominar territórios e reinarem soberanos depois que todos os seus inimigos são derrotados.

Ele é um jogo de destreza, que usa petelecos para os ataques e pontos de ação para as rodadas.

O jogo está muito divertido, praticamente pronto (e já assinado com a RedBox) e vai ser uma daquelas boas opções de jogo rápido e divertido.

MEGA RACE
Leandro Maciel

Esse foi o preferido do Arthur durante o evento, ele é um jogo de tile-placement bem ao estilo “corrida maluca”, onde na sua jogada você usa cartas de movimentos, conforme vai abrindo as cartinhas, vai colocando tiles que tem efeitos pra partida e além disso pode usar cartinhas especiais para dar aquela pernada nos amiguinhos.

Esse é outro jogo que está com a mecânica prontinha, só falta dar uma caprichada na arte e botar pra rodar mais pelos eventos da vida.

SEREIAS
Jorge Luis Rocha

As Sereias estão formando bandas e como são muito vaidosas, cada banda quer atrair mais e mais almas de marinheiros para o seu grupo, mas toda a atenção com os caçadores é importante para elas não ficarem desfalcadas.

Essa é a premissa desse card-game bonitinho onde cada sereia tem uma cor, e você precisa de força para conseguir pegar as cartas de embarcação que vão passando pelos recifes, sempre tomando cuidado e tentando se proteger dos navios caçadores.

O Sereias está precisando de uns ajustes finos, mas ele tá com o tema bacana (adorei as cartinhas de poder, super condizentes com o tema), a duração, enfim, o Jorge tá no caminho certo com ele.


TESEU

Éderson Ayres

Em Teseu, os deuses resolveram fazer uma competição entre os heróis para mais uma vez derrotarem o Minotauro dentro de seu labirinto, mas agora as coisas estão um pouco piores!

O protótipo apresentado pelo Éderson foi de encher os olhos, todo cortado em mdf, tinha um “mecanismo” para as paredes do tabuleiro andarem muito inteligente e funcional dentro do jogo, mas nada disso valeria a pena se o jogo não funcionasse… E funciona.

O jogo é simples, você precisa ir ao centro do labirinto, pegar uma chave, voltar para o seu ponte de partida e pegar a arma que vai matar o Minotauro, e para isso você seleciona uma ação especial por rodada e tem três pontos de movimento.

A área de protótipos não parou em nenhum momento.

Pra mim foi o destaque do evento, e se o Éderson conseguir passar a ideia do MDF para o card-board, ele tem um produto de qualidade pronto pro mercado.

Além desses e dos citados lá em cima ficaram de fora MUITA coisa que eu gostaria de ter jogado, e para isso eu deixo minha dica para os designers, façam versões compactas para apresentação, explica o “lore”, o jogo, duas rodadas (se muito) e próxima leva de jogadores, as chances de vocês passarem o jogo de vocês para muito mais pessoas assim é muito maior.

De todas as formas, foi ótimo ver a quantidade de ideias boas rodando pelas mesas, e o público disposto a sentar, jogar e opinar em jogos que estão (algumas vezes) longe do produto final, isso só ajuda ao hobby.

Blog de Origem: E aí, tem jogo? – A sua página sobre jogos de tabuleiro moderno.
Link: http://ift.tt/2vZ27LG
Autor: Carlos “Cacá”

Zaubertrank der vier Elemente

Sint-ZElem

Sinopse:

Os jogadores são feiticeiros numa competição onde o objetivo é colecionar ingredientes, utensílios e artefactos mágicos para formar conjuntos que se transformarão em pontos de vitória (PV) no final do jogo. Conquistar os referidos items consegue-se através da sábia deslocação dos quatro marcadores de feiticeiros que se encontram no hexágono formado por discos, no centro da mesa.

Como se joga:

⇒ Setup

No centro forma-se um hexágono com os discos de ingredientes, utensílios, artefactos mágicos e discos pretos. Conforme se vê no esquema de baixo.

Zauber1

Ao lado do tabuleiro colocam-se as pedras de poderes (verde, azul claro e azul escuro). E os marcadores dos elementos da natureza (azul – água; verde – terra; branco – ar; vermelho – fogo) são colocados de forma aleatória, como indicam as setas vermelhas.

Cada jogador recebe uma carta de hipnose e outra de resumo de pontuação.

⇒ Desenvolvimento

1 . Mover e apanhar

Quando um jogador tem a vez tem de mover um dos quatro peões. Move-o para um disco válido, sem limite de distância e até seis direções possíveis desde que sejam viáveis. Só se pode mover em linha reta. Mudanças de direção são proibidas!

Um disco válido é aquele que tenha adjacente pelo menos um disco da cor do peão movido.

Depois de alcançar um disco válido, o jogador segue as regras para retirar discos (explicada em baixo). O jogador pode retirar quantos discos adjacentes (igual à cor do peão) quiser/poder e colocá-o(s) à sua frente com a face visível.

Há obstáculos à passagem de um peão através da ação mover:

  • Buracos na área de jogo (discos capturados);
  • Outros peões.

Os discos pretos servem como disco válido para de passagem e/ou paragem de peões, desde que observadas as condições enunciadas anteriormente.

20914512_10155734259810555_6624899355140621755_n

2 . Regras para retirar discos

  • Na primeira ronda todos os jogadores podem tirar apenas um disco.
  • Nunca se pode tirar um disco que tenha um peão em cima.
  • Apenas se podem apanhar discos da mesma cor do peão movido.
  • Apenas se podem apanhar discos de um grupo, isto é, só ingredientes (1 PV) , ou só utensílios (2 PV) ou só artefactos mágicos (3 PV).

Aplicam-se as seguintes regras:

  • É sempre possível apanhar ingredientes (1 PV).
  • Antes de poder apanhar discos de maior valor de uma determinada cor, há que obedecer a algumas condições, que variam em função do número de jogadores:
    • A dois jogadores:
      • O jogador só pode apanhar utensílios (2 PV) de uma determinada cor se já tiver 2 ingredientes dessa cor.
      • O jogador só pode apanhar artefactos mágicos (3 PV) de uma determinada cor se já tiver 3 discos dessa cor.
    • A três ou quatro jogadores:
      • O jogador só pode apanhar utensílios (2 PV) de uma determinada cor se já tiver 1 ingrediente dessa cor.
      • O jogador só pode apanhar artefactos mágicos (3 PV) de uma determinada cor se já tiver 2 discos dessa cor.

20914351_10155730971730555_1257973324102360579_n

3 . Saltar e apanhar

Se um peão poder chegar a um disco através da ação de mover e apanhar é dessa forma que o terá de fazer obrigatoriamente, no entanto, quando isso não é possível,o jogador pode saltar. O salto tem sempre de terminar num disco preto que tenha adjacente um disco da cor do peão que saltou.

A ação de saltar também é válida para jogadores que, mesmo conseguindo alcançar um disco válido, não reúnam todas as condições para retirar esse(s) disco(s). Por exemplo, alguém que consegue aceder a um disco válido, com um utensílio da cor do peão adjacente, mas o jogador ainda não reúne o número mínimo de ingredientes para apanhar utensílios dessa cor.

4 . Valor das pedras de poder

Ao longo da partida os jogadores vão ganhando pedras de poder por conjuntos específicos de discos apanhados. As pedras são colocadas ao lado dos respetivos conjuntos e no final do jogo, o seu valor será adicionado à pontuação dos discos.

  • Conjuntos por cores:
    • Uma pedra verde conquista-se com um conjunto de 4 ingredientes de 4 cores diferentes (4 PV).
    • Uma pedra azul clara conquista-se com um conjunto de 4 utensílios de 4 cores diferentes (6 PV).
    • Uma pedra azul escura conquista-se com um conjunto de 4 ingredientes de 4 cores diferentes (8 PV).
  • Conjuntos por item:
    • Conjunto de 4 discos do mesmo item (exemplo: ingrediente branco, pena):
      • 4 ingredientes – pedra verde (4 PV).
      • 4 utensílios – pedra azul clara (6 PV + 6 PV)*.
      • 4 artefactos mágicos – pedra azul escura (8 PV + 8 PV)*.

* ATENÇÃO: No caso dos ingredientes (1 PV) há 4 discos do mesmo ingrediente na mesma cor, no entanto, no caso dos utensílios (2 PV) e dos artefactos mágicos (3PV) o conjunto dos 4 discos do mesmo item é composto por 4 cores diferentes, por esse facto, estes dois tipos de itens permitem acumular 2 pedras de poder da respetiva categoria: uma pelo conjunto por cor (4 discos de 4 cores diferentes)e outra pelo conjunto por item (4 discos do mesmo item).

Picture1

Image Rulebook

5 . Separar áreas…

  • por apanhar um disco 

Se pela ação de apanhar um disco, um ou mais discos coloridos ficarem isolados, o jogador que provocou esta situação pode apanhar esses discos também para si, mesmo que não reúna ainda as condições para os apanhar!

  • por saltar com um peão 

Um peão pode ficar isolado sobre um disco colorido e rodeado por um ou mais discos. Se ao saltar esse peão deixar essa zona onde estava isolada, pode apanhar esses discos além daquele(s) a que tem direito pela ação do seu salto.

Picture2

Image Rulebook

5 . A carta de hipnose

Uma vez durante todo o jogo cada jogador pode jogar uma carta de hipnose.

O efeito da carta de hipnose aplica-se sempre ao jogador que estiver à direita de quem a joga. O efeito da carta de hipnose é obrigar o jogador hipnotizado a jogar um peão escolhido pelo hipnotizador. O jogador condicionado por uma carta de hipnose pode apenas escolher a direção que deseja tomar com o peão escolhido pelo hipnotizador.

Não se podem jogar 2 cartas de hipnose sucessivas.

6 . Fim do jogo e pontuação final

O jogo termina quando o último disco é apanhado.

É possível que o jogo termine com discos coloridos por apanhar. Isto pode acontecer quando os peões não se podem mover/saltar de forma legítima. Esses discos não se apanham!

Os jogadores contas os pontos da seguinte forma:

  • Discos de ingrediente (1 PV / cada).
  • Discos de utensílios (2 PV / cada).
  • Discos de artefactos mágicos (3 PV / cada).
  • Pedras verdes (4 PV / cada).
  • Pedras azuis claras (6 PV / cada).
  • Pedras azuis escuras (8 PV / cada).

O vencedor é o jogador com mais PV.

7 . Variante 1: Discos de elemento original

No inicio do jogo os 4 discos de elemento original, só colocados junto das pedras de poder com a sua face oculta (esquema com condição de captura).

Quando um jogador consegue obter um disco de cada grupo de uma cor (ingrediente , utensílios e artefactos mágicos), recolhe para si também o disco de elemento original dessa cor que está junto às pedras de poder.

Quando um jogador tem um disco de elemento original pode usá-lo em vez de realizar a ação de mover peão. Nesse caso, o jogador pode trocar o seu disco de elemento original por outro disco qualquer (cor e grupo não são importantes nessa escolha), que esteja ainda na mesa. No entanto, o jogador continuará a ter de obedecer às condições para retirar discos no que respeita ao número de ingredientes e de utensílios para poder tirar utensílios e artefactos mágicos, respetivamente.

Depois de colocar um disco de elemento original em jogo, esse disco fica disponível para ser apanhado por qualquer jogador, desde que obedeça às regras básicas de retirar discos. Um disco de elemento original é considerado como um ingrediente ou utensílios ou artefacto mágico, podendo ser retirado em conjunto com qualquer disco desses grupos.

Picture3

Image Rulebook

O jogo termina da mesma forma que o jogo normal. O jogo termina mesmo que os 4 discos de elemento original estejam na mesa. Estes discos valem zero PV!

8 . Variante 2: Cartas de objetivos

Nesta variante, os jogadores recebem no início da partida 3 cartas de objetivos:

  • 1 carta de objetivos verde.
  • 1 carta de objetivos azul claro.
  • 1 carta de objetivos azul escuro.

No fim do jogo, ganha 2 PV por cada ingrediente, utensílio e artefacto mágico que tenha e que esteja presente em cada uma das suas cartas de objetivo. Esses pontos adicionam-se à restante pontuação.

Picture4

Image Rulebook

 

Avaliação:

Ao contrário do que é usual nos jogos da Steffen Spiele, Zaubatrank não é feito de madeira. Os componentes do jogo são muito bonitos e de boa qualidade, mas todos feitos de cartão, para alguma surpresa minha, devo confessar.

Não obstante o tipo de material usado, as ilustrações do jogos são muito atrativas e fundem-se na perfeição com a temática criada em torno do mecanismo do jogo.

As regras de pontuação são o ponto menos favorável deste jogo, uma vez que não são fáceis de assimilar logo à primeira e falta uma carta com todas as diferentes formas de pontuar. O resumo das regras no fim desta análise talvez possam colmatar esse problema.

Numa análise muito aligeirada conseguimos encontrar algum paralelismo entre este jogo e Hey that’s my fish!, porém, Zaubertrank assegura-nos uma experiência com maior profundidade estratégica, outra dimensão ao nível das nossas ações, em função da nossa estratégia com vista à pontuação final, e a vantagem de nunca ser eliminado do jogo, aspeto que considero antinatural. Os jogos são objetos priviligiados para promoção da interação social e não da exclusão.

Algo que adorei no jogo foi a possibilidade de o poder jogar com crianças, mesmo não sendo muito fácil de dominar todos os contornos estratégicos das suas ações, uma criança consegue jogá-lo com algum sentido e alguma competitividade. Um jogo que nos permite jogar com os filhos e com os avós ao mesmo tempo, motivando-nos a todos, é sempre bem acolhido cá em casa!

Sem grandes preocupações estratégicas podemos tomar este Zaubertrank como uma corrida aos melhores ingredientes, numa abordagem que pode ser muito familiar e despreocupada, e onde a temática da magia e da fantasia desempenham um papel cimeiro.

Zaubertrank pode seduzir os mais distraídos com uma ilustração bonita e atraente, desviando as suas atenções do mais relevante – a sua profundidade. Sendo muito fácil de aprender a jogar, Zaubertrank é um excelente exemplo de complexidade e de plasticidade lúdica intergeracional. Definitivamente um jogo que merece um lugar na minha ludoteca e que facilmente virá à mesa!

Ligações:

Site da Steffen Spiele → AQUI

Ficha BGG → AQUI

Vídeo (alemão)  AQUI

Resumo em português  AQUI

Comprar:

Philibert → AQUI

Blog de Origem: JogoEu
Link: http://ift.tt/2xsM8Ub
Autor: abruk

Novidades para a edição de agosto 2017

Nos dias 19 e 20 de agosto aconteceu o Diversão Offline 2017.  A maior convenção de Jogos de Tabuleiro e RPG do Brasil.  Como não podia deixar de ser, eu estive lá e quem não foi PERDEU!!!

Foi otimo reencontrar os amigos, conhecer pessoalmente os novos e fazer ainda mais amizades e conhecer as novidades do mercado.

E também voltei com bastante coisa para o acervo do Castelo das Peças.

Então vamos as novidades para agosto.

Para começar temos o mais novo parceiro do evento: A Flick Game Studio.  Ele deixou o Fields of Green.

 

A Conclave mandou bastante coisa.  Survive, Fruit Salad, Get Bit e Animal Upon Animal.


A Mandala com o Dwar7s Outono. Jogo base, expansões e playmat!!!

A GROW deixou o The Castles of Burgundy, Scotland Yard e Scotland Yard Maquina do Tempo e StarWars Pictopia.

Temos também a Kronos com o Thiefs Market, a Meeple BR Jogos com o Orleans e a Ludens Spirts com o jogo das 7 Familias.

Também temos a Geek and Orcs com o Loot e a Legião Jogos com Scippio:

E para completar chegou na terça-feira mais jogos da Devir.  Space Alert, Codenames Pictures e Telma:

Espero vocês lá no Castelo das Peças de agosto neste sábado dia 26.

Blog de Origem: Castelo das Peças
Link: http://ift.tt/2iq0XEm
Autor: shamou

Protótipos para edição de agosto no Castelo das Peças

Pessoal como tinha falado aqui vai alguns pontos a respeito de você trazer seu protótipo para o Castelo das Peças de agosto.

O pessoal do Sereias conversando com a Game Maker a respeito do jogo.
 
  • TODOS os protótipos devem ficar no Auditorio que fica no 1º andar.
  • Peço a todos que levarem seus prototipos que avisem lá na nota publicada no Facebook nos comentários. Coloque o seu nome e o nome do jogo. Se tiver alguma foto fica bom.
  • No dia por gentileza passem no 4º andar para poder cadastrar seus nomes. Lembrando que é necessário ter um documento de identificação para o segurança do ECDD poder registrar vocês.
  • A GAME MAKER vai estar com um stand para que vocês possam trocar uma ideia a respeito do seu jogo.

Blog de Origem: Castelo das Peças
Link: http://ift.tt/2vaKki1
Autor: shamou

Diversão Offline : Dois dias de felicidade!

Mais de 2500 pessoas em dois dias. Um recorde.

Essa semana vocês vão ficar abarrotados de matérias sobre o Diversão Offline 2017, maior evento de jogos do país, falando dos lançamentos, com entrevistas e tals, então pra tentar ser um pouco diferente, vou passar para vocês a minha impressão do evento, prós e contras, enfim, uma parada mais pessoal.

Foram dois dias com mais de duas mil e quinhentas pessoas passando pelos dois andares, e todas sem exceção super participativas, foi difícil ver mesas vazias desde a área de protótipos (esse ano com o selo do pessoal do Catarse), mesas non-stop de RPG e torneios de card-games.

A galera super simpática da Geek Carioca.

A galera da Geek Carioca mais uma vez estava presente, aliás, onipresente, pois era impossível não vê-los rodando os estandes, falando com as pessoas, dando suporte sempre que necessário em todos os sentidos, os caras são nota 1000.

Falando das editoras agora, quase todas estavam lá, cada uma com seu espaço, apresentando jogos, dando super atenção a quem passava, quem não pode vir ou não deu bola para o evento (ainda), com certeza vai ficar com aquele gostinho de que podia ter participado da maior vitrine desse nosso querido “mundinho”.

A área Catarse de Protótipos, cheia o tempo todo!

E foi muito bacana conhecer pessoalmente uma galera que a gente troca ideia a tanto tempo e nunca tinha se visto, não vou ficar citando nome porque vou esquecer de alguém, mas veio povo de São Paulo, do Sul do país, do Norte/Nordeste, caravana de Nova Iguaçu. Foi legal demais!

Tenho que separar uma parte especial desse relato para falar da Galápagos Jogos. Foi a primeira vez que eles realmente vieram ao Diversão Offline, e cara, hoje a presença deles em qualquer evento voltado para os jogos é imprescindível.

 As palestras, sempre foram um ponto alto do evento.

A sala deles era fechada, você tinha que deixar celular na porta para não tirar fotos, e eles marcavam hora para jogar as bombas nos nossos colos, o povo DELIROU com os anúncios do Star Wars : Rebellion, do Twilight Imperium 4th ed., das expansões do Arcadia Quest (Inferno e Pets) dentre outras.

E tudo feito com um profissionalismo que mostrou que nós brasileiros ainda estamos realmente engatinhando nessa história de CON, e que à partir desse fim de semana, só se pode andar pra frente, não dá mais para chamar qualquer reunião de EVENTO.

O sempre simpático Sérgio Halaban.

A Conclave também foi outra que vale menção especial, os caras vieram direto da GenCON para o Diversão Offline cheio de histórias, uma bolsa gigante de novidades, e fizeram um bate-papo muito legal sobre as diferenças de lá e daqui, mas mostrando que sim, um dia dá pra chegar lá (espero que mais rápido, já não sou nenhum garoto mais).

Curiosades do evento, um estande da Ventania Tattoo Studio que NÃO PAROU de fazer o “barulhinho” das máquinas o tempo todo, se eu tivesse que apostar, nunca iria dizer que eles fariam tanto sucesso.

Os amigos do Meeple Maniacs falando com a Galápagos.

Outro estande bacana demais foi o do pessoal da Mitra Criação que estava com um Jenga gigante que foi uma das atrações do evento e toda vez que caia fazia um barulhão que era prontamente respondido com um “EEEEEEEE!” da galera.

Mas nem tudo foi 100%, mais uma vez a parte de alimentação deixou a desejar, mas a galera da Geek Carioca falou que o grande entrave são exigências do próprio Espaço Sulamérica, isso é ruim pois o espaço é perfeito pro evento, mas com essas imposições que eles fazem para que possam entrar foodtrucks ou outros tipos de vendedores de alimentos, a galera fica muito sem opção.

 O Jenga gigante da Mitra, sucesso!

Mas no final, o saldo não poderia ter sido mais positivo, teve exposição da Globo NEWS, praticamente todos os blogs, vlogs, youtubers, podcasts relevantes estavam cobrindo o evento e fazendo um puta barulho (vão precisar caprichar mais na Sala de Imprensa ano que vem) fizeram desse Diversão Offline um marco, um Ponto Zero para o movimento aqui no Brasil crescer ainda mais.

Em março teremos pela primeira vez uma edição em São Paulo (a do Rio em Agosto também está confirmada), e esperamos que essa divisão em dois eventos anuais não quebre o ritmo e venha acrescentar e não mandar por água abaixo tudo que foi conquistado nesses três anos.

No final de dois dias, muitas lembranças!!

Blog de Origem: E aí, tem jogo? – A sua página sobre jogos de tabuleiro moderno.
Link: http://ift.tt/2xlhLic
Autor: Carlos “Cacá”