Dama Chinesa – Versão Caseira !



Nossas Versões Caseiras são confeccionadas artesanalmente e para uso pessoal somente, sendo proibida qualquer tipo de venda !
Imagens retiradas do Site BoardGameGeek. Jogos feitos com Tampinhas pertencem ao acervo da Ecobrinquedoteca do Parque – Campinas SP.
Hoje vamos falar um pouquinho sobre  Dama Chinesa !
Acreditamos que, pelo menos uma vez, vocês já tenham visto ou jogado Dama Chinesa em algum local, já que não é tão desconhecido do público.
Este é um jogo bastante “seco”, porém não envolve sorte e também não exige muito que pensar.  Os movimentos lembram o “Jogo de Damas”, porém aqui temos 2 coisas realmente diferentes:
– O objetivo não é capturar todas as peças do adversário, mas atravessar todas as suas peças e posicioná-las no lado oposto do Tabuleiro.
– O Tabuleiro não é como no Jogo de Damas, com casas posicionadas ortogonalmente, mas trata-se de um Hexágono, onde várias direções de movimentos são possíveis.
O Jogo comporta até 6 Jogadores e possui uma característica interessante, que é ter um início de Jogo fácil, um meio de Jogo complicado, devido às várias peças dos Jogadores ocupando o meio do Tabuleiro e um fim de Jogo que pode parecer simples, mas depende muito de como irá posicionar suas peças, nas casas finais.
Você poderá jogar Dama Chinesa com 2, 3, 4 ou 6 Jogadores. Você poderia até jogar com 5 Jogadores, mas este número torna o Jogo injusto para alguns, pois existe um confronto direto entre suas peças e as peças do Jogador que se encontra do outro lado do Tabuleiro. Vocês terão que se cruzar pelo caminho ! É fato ! E também um confronto indireto com os demais Jogadores que se encontram em outras posições.
Não existe captura aqui ! Você simplesmente sai com suas peças caminhando ou pulando qualquer outra que exista pela frente.
Como num Jogo com 6 Jogadores, por exemplo, todos vão saindo com suas peças de sua Área inicial, vai chegar um momento em que o centro do Tabuleiro ficará bem congestionado.
Saber utilizar a posição das peças dos adversários, de forma a se beneficiar o movimento de determinada peça é um bom meio de chegar ao outro lado do Tabuleiro rapidinho.
Vence aquele Jogador que primeiro conseguir colocar todas suas peças, nos espaços existentes do outro lado do Tabuleiro.
O que achamos do Jogo ?
Dama Chinesa é divertido ? Depende do que você chama de diversão. Para quem não conhece, imagine-se jogando Damas, porém o tempo do Jogo é bem maior que Damas, principalmente quando você joga com 4 ou mais Jogadores. Simples e com uma boa aceitação por parte daqueles que gostam de Damas. O fato de você estar competindo com vários Jogadores, tornando o Jogo caótico, principalmente no meio da partida, faz com que você tente planejar da melhor forma possível, movimentos futuros. 
Muitas vezes, o planejamento feito recebe interferência de qualquer outra peça que entrou em um espaço que você esperava que estivesse vago na sua próxima vez de jogar.
Com isso, Dama Chinesa torna-se um Jogo Tático, onde a Ação de um Jogador, interfere diretamente nas Ações dos Jogadores seguintes e é preciso ir se adaptando às mudanças que sempre estão ocorrendo.
Existe uma interferência direta entre os Jogadores, pois bloqueios ocorrem a cada instante, ora afetando suas peças, ora afetando peças de outros Jogadores.
Para aqueles que querem algo bem leve e bem fácil até de ser feito, recomendamos ! Nas imagens abaixo, poderão ver como foram feitas algumas Versões Caseiras utilizando Tampinhas de Refrigerante. Um pouquinho de paciência para fazer sua Versão Caseira e você tem um Jogo muito legal para colocar à mesa.
Aqui temos um Vídeo explicativo do Jogo:

Segue algumas imagens de Damas Chinesas feitas com Tampinhas !



Blog de Origem: Clube do Tabuleiro de Campinas
Link: http://ift.tt/2uq4Nmz
Autor: Wagner

Workshop de Prototipação de Board Games

Hora de divulgar um curso bem bacana que vou ministrar na Encounter Board Game Café! Dia 26/9 teremos o primeiro workshop de prototipação de board games na área.

Gosta de board games e card games? Já pensou em criar o seu próprio jogo de tabuleiro, mas não sabe por onde começar? Já tem seu jogo protótipo, mas quer aperfeiçoá-lo? Esta oficina é para você.

Utilizando um kit básico de game design, iremos dar vida a uma ideia de game, do conceito até o primeiro protótipo.

Conteúdo da oficina:
– Técnicas de rascunho de grid de tabuleiros
– Como montar cartas, tabuleiros e outros materiais com qualidade técnica
– Quais materiais não podem faltar para um protótipo de qualidade
– Ideias iniciais para sessões de beta test
– Desenvolvendo um game de “race to the end”

IMPORTANTE:
1) os participantes irão receber gratuitamente um game design kit básico composto de dados variados, tokens, fichas, peões coloridos, estilete, padrões consagrados de grid e canetas coloridas.
2) todos irão manusear materiais pré-selecionados e colocarão a “mão na massa” para fazer cartas, tiles, tabuleiros e outros materiais.
3) após a oficina os participantes poderão permanecer no Encounter trocando ideias ou jogando os jogos da casa e estarão isentos da entrada

Investimento: R$220,00
Vagas: 10 (inscrições até dia 23/08/17)

INSCRIÇÕES + INFORMAÇÕES: guialmeida1981@gmail.com

ATENÇÃO! Apenas a confirmação no post do evento NÃO garante a vaga.

Clique aqui para ver mais.

#GoGamers

Blog de Origem: Game Analyticz
Link: http://ift.tt/2uqfyRG
Autor: VINCE VADER

Cacao

Cacao é um tile-placement do Phil Walker-Harding (mesmo criador do Imhotep e Bärenpark), onde somos chefes de tribos recolhendo esse fruto pela floresta e vendendo nos mercados para conseguirmos mais ouro no final.

No jogo temos tiles de cada tribo (três abertos disponíveis e uma pilha de compra), e tiles comuns (sempre com duas ações abertas). Nos tiles da tribos temos nos quatro lados, um número de trabalhadores que iremos utilizar ao serem colocados ortogonalmente aos tiles comuns.

Na área de cada tribo o nível de água, e os três tiles para usar.

Nesses tiles é que estão as ações do jogo : recolher cacao, minerar atrás de ouro, vender o cacao para outros mercados, ter a dominância nos templos, aumentar o nível de irrigação da sua tribo e conseguir os locais de adoração ao sol.

Um dos baratos do Cacao é que ele vai formando um padrão de tiles, então sempre os tiles comuns são ladeados pelos de tribos, então a cada vez que você coloca uma peça sua, ela ativa alguma ação.

Outra coisa bacana, é que toda ver que dois tiles de tribo ficam diagonais umas as outras sem uma peça de ação, é mandatório coloca-la, então a visualização da melhor hora de fazer isso, de forma a beneficiar mais a você do que aos seus adversários é muito importante.

O jogo perto do final fica um padrão bem bonito.

Quando os jogadores acabarem com todos os seus tiles, o jogo termina e a pontuação é realizada baseada no nível de irrigação, a quantidade de ouro na mão e a presença nos templos do tabuleiro. Quem tiver o maior somatório de pontos, leva.

Eu curti o Cacao, é um jogo leve, joga-se em 30 minutos na boa, graficamente é bonito e a Devir acaba de trazer ele para o Brasil, então, pode ser uma boa aquisição para sua coleção de jogos casuais.

Blog de Origem: E aí, tem jogo? – A sua página sobre jogos de tabuleiro moderno.
Link: http://ift.tt/2wucAgk
Autor: Carlos “Cacá”

The Builders: Middle Age !


Imagens retiradas do Site BoardGameGeek !

– Porque ainda não construiram aquele Aqueduto ?

– Ora ! Porque não temos Materiais para construí-lo !
– Mas quem é o responsável por isso ?
– Você, que não contratou os Trabalhadores e nem adquiriu os Materiais necessários !
– Então… Que façam isso imediatamente !
Ora ! Esta conversa pode ter sido tirada de qualquer Jogo que envolvam Aquisição de Recursos e Construção de alguma coisa !
The Builders: Middle Age não foge a esta receita já conhecida, talvez por acreditar que todos gostam dela, de uma forma ou de outra !
Adquirir Materiais e construir algo com eles não parece ser uma grande novidade. Contratar alguns Trabalhadores para fazer alguma Ação específica também não é !
Então o que temos aqui ? 
Temos um Jogo fácil, com regras simples e com tempo estimado em 30 minutos, mas com idade indicativa acima de 10 anos. Estranho esta idade indicativa, pois mostra que não é assim tão simples de conseguir seus objetivos. Talvez não seja por esta razão, mas por ter uma pitada de “corrida” no meio destas Construções, já que o Jogo termina quando alguém completa 17 Pontos e então encerra-se a rodada e pontua-se todas as Construções completas.
Mas como tudo acontece ?
O Jogo é composto de Cartas com Construções ou Equipamentos. De um lado da Carta, temos a Construção sendo feita e de outro ela finalizada.
Para construir é necessário ter alguns Materiais específicos que variam em tipo e quantidade e os Jogadores deverão conseguí-los. Uma vez com todos os Materiais a Construção está pronta.
Já os Materiais são adquiridos contratando Trabalhadores, ou personagens, ou peões… Sei lá ! Dêem o nome que quiserem… Mas precisarão contratar alguém que trará consigo alguns Materiais. Estes Trabalhadores deverão ocupar somente 1 Construção (Você pode estar construindo várias ao mesmo tempo!) e quando você possui vários deles, que completem os Materiais exigidos, a construção está pronta e os Trabalhadores poderão ser utilizados em outras Construções.
Receita fácil essa ! Porém, cada Trabalhador não te dará todos os Materiais, mas somente alguns deles e é preciso ir contratando até conseguir todos os Materiais.
O problema do Jogo está no fato de que sempre 5 Trabalhadores estão disponíveis para serem contratados e uma vez que algum Jogador contratou algum deles (Pegou a Carta), esta é substituída por outra imediatamente. Com isso, corre-se o risco de, na sua vez, não ter realmente Trabalhadores bons, que satisfaçam suas exigências de Materiais e logo após você contratar um, sair um Trabalhador bem melhor que aquele que você contratou.
Além disso existem Custos (Ou vocês acham que construir algo é gratuito?), já que cada Trabalhador tem seu valor que deverá ser pago pelo Jogador que o contratou.  Este dinheiro é recuperado ao finalizar a Construção, portanto, existe aqui um pequeno gerenciamento de dinheiro, porém, como o Jogo é leve, você não terá grandes problemas em adquirí-lo, a não ser que faça uma besteira muito grande.
À sua vez, você terá 3 Ações disponíveis, sendo que poderá aumentar esta quantidade, desde que pague 5 Moedas por Ação adicional realizada. Considerando que você não tem lá uma quantidade muito grande, principalmente no início da partida, 5 Moedas aqui é bem caro. Você pode repetir Ações dentro das 3 que tem direito
– A primeira Ação que poderá fazer é iniciar 1 Construção: Você tem disponível 5 Construções e poderá escolher qualquer 1 delas, pegando a Carta corresponde e repondo outra imediatamente.
– A segunda Ação que poderá fazer é contratar 1 Trabalhador:  Você tem disponível 5 Trabalhadores e poderá escolher qualquer 1 deles, pegando a Carta correspondente e repondo outra imediatamente.
– A terceira Ação que poderá fazer é enviar um Trabalhador para trabalhar em alguma Construção: Para isso, você paga o valor indicado na Carta e coloca em qualquer Construção. Este Trabalhador deverá ficar na Construção até ela ser finalizada.
Uma Regra interessante é que realizar Ações, te darão Moedas, conforme você escolheu quais Ações fazer:
– Realizar somente 1 das 3 opções de Ações, te darão 1 Moeda
– Realizar 2 das 3 opções de Ações, te darão 3 Moedas
– Realizar as 3 Ações disponíveis te darão 5 Moedas
Finalizar uma Construção, significa receber Moedas e também algumas Coroas (Com uma Pontuação ao lado!), que também estão indicadas nas Cartas de Construção e é justamente estas Coroas que determinam o final da partida, pois quando algum Jogador consegue 17 Pontos, termina-se a rodada e vence aquele Jogador que mais Pontos conseguiu.
O que achamos do Jogo ?
The Builder: The Middle Ages é bem simples, mas não deixa de ser um Jogo bem interessante quando queremos algo leve e sem preocupar muito com Regras, pois em 3 minutos você explica tudo.
Realmente não vimos algo problemático ocorrendo na partida, com decisões importantes a serem tomadas.
O dinheiro parece ser algo a ser controlado, mas sem Stress como em outros Jogos. Se fizer uma partida segura vai tranquilo até o final. A Regra do Jogo te dar Moedas conforme as Ações escolhidas é um diferencial, pois dependendo do que fizer, poderá ter Moedas suficientes para realizar mais que 3 Ações e se beneficiar com isso, principalmente do meio para o fim do Jogo.
A questão principal que achamos neste Jogo está justamente na condição de Fim de Jogo, pois você precisa estar muito atento como andam as Construções dos outros Jogadores e principalmente como andam as Pontuações deles, pois 17 Pontos determina a rodada final. Se você ficar esperando muito, corre o risco de ficar com Construções inacabadas ou não ter como terminá-las. Estar atento a isso, pode fazer com que consiga alguns Pontos a mais, que podem te levar à vitória, já que a Pontuação dos Jogadores ficam muito próximas e muitas vezes o Jogo é decidido nas últimas ou última rodada.
Joguinho muito interessante, mas sem ter aquele peso que exigimos ! Recomendamos Jogar com Crianças, mesmo com idade indicativa acima de 10 anos, pois o Jogo se desenvolve muito bem com elas.
Serve muito bem para colocar à mesa quando se quer algo leve e rápido !

Blog de Origem: Clube do Tabuleiro de Campinas
Link: http://ift.tt/2wITkeB
Autor: Wagner