Ethnos

Num continente cheio de anões, elfos, trolls, gigantes e diversas outras criaturas, as batalhas por conquistas territoriais são sempre acirradas e você precisa saber tirar proveito de cada uma dessas tribos para conseguir se tornar o Lorde de Ethnos.

Anunciado pela Conclave Editora com um dos primeiros jogos da sua parceria com a Cool Mini or Not, Ethnos é um jogo de controle de área onde no início de cada partida escolhemos seis das doze tribos disponíveis para compor o deck de compra.

O jogo se desenvolve durante três Eras, em cada Era usamos cartas para colocar nossas peças no tabuleiro e assim conseguirmos dominância em cada uma das seis regiões do mapa até que as três cartas de dragão apareçam dando fim àquela Era.

Uma visão geral do tabuleiro de Ethnos.

Uma rodada em Ethnos é super simples, ou você compra cartas (tanto as expostas como do deck fechado) ou baixa as cartas para colocar uma peça em jogo.

Para colocar peças em jogo você segue umas regrinhas, baixa cartas seguindo um líder de uma das tribos em jogo, ou baixa cartas seguindo a cor que se referem a cada uma das regiões em jogo.

Outra regrinha a ser observada é que você SEMPRE deve baixar a quantidade de cartas maior do que a quantidade de peças suas na região a ser conquistada, isso faz com que conforme o jogo avance, fique mais difícil conquistá-las

Cada bando baixado, conta ponto no final das Eras.

O que faz com que o jogo tenha um “twist” interessante, é que cada uma das raças, tem um poder especial, então, ao definir a carta líder no seu bando, aquele poderzinho é ativado, o que faz com que tendo uma quantidade enorme de combinações, cada partida seja bem diferente uma da outra.

Ao final de cada Era, verifica-se a pontuação pela dominância e uma pontuação pela quantidade de cartas de cada bando que você usou, as peças de cada jogador se mantém para as Eras seguintes, no final de quatro Eras o jogo termina e quem tiver somado a maior pontuação é o novo Lorde de Ethnos.

O jogo é lindo, fluido, com um peso e duração que vão agradar a maioria dos jogadores, acho que ele vai fazer bastante sucesso nas prateleiras dos gamers brazucas.

As peças vão se empilhando, ficando mais difícil entrar.

Blog de Origem: E aí, tem jogo? – A sua página sobre jogos de tabuleiro moderno.
Link: http://ift.tt/2wGGwYF
Autor: Carlos “Cacá”

Anúncios

¡Adiós Calavera! – Mückle Spiele

Depois de apresentarmos a primeira novidade da Mückle Spiele apresentamos agora a segunda – ¡Adiós Calavera!

g0030

Image Mückle Spiele

¡Adiós Calavera! é um jogo de Martin Schlegel com ilustração de Christian Opperer para 2 jogadores com mais de 8 anos e uma duração aproximada de 30 minutos.


A temática deste jogo é baseada na celebração do Dia de Muertos, no México. Os jogadores irão mover as suas peças (um jogador representa a vida e o outro a morte) de maneira a alcançar primeiro as posições do tabuleiro que lhes permita ganhar. Algumas peças podem ter poderes especiais. A astuta utilização das peças do adversário também trará vantagens a quem o souber fazer melhor.

O jogo tem lançamento previsto para outubro, na feira de Essen, mas está já disponível AQUI por 19€ mais portes de envio.

 

 

 

Blog de Origem: JogoEu
Link: http://ift.tt/2wHMFm7
Autor: abruk

Babylon Tower Builders – Mücke Spiele

A editora Mücke Spiele vai levar a Essen duas novidades, hoje falamos de uma delas: Babylon Tower Builders.

babylon_box_front

Image Mücke Spiele

Babylon Tower Builders é um jogo de Channing Jones com ilustração de Christian Opperer para 3 a 5 jogadores com mais de 10 anos e uma duração aproximada de 30 minutos.

Neste jogo abstrato com efeito 3D, os jogadores vão construir uma estrutura comum e cada um vai tentar colocar os seus nobres (peões) nos diferentes níveis dessa estrutura procurando a maioria em cada um deles.



O jogo traz ainda uma variante em tempo real que permite ter uma experiência diferente com o mesmo jogo.

As regras em inglês podem ser encontradas AQUI. Quem quiser comprar o jogo pode fazê-lo AQUI pelo preço de 19€ (sem portes).

Blog de Origem: JogoEu
Link: http://ift.tt/2gFGS8U
Autor: abruk