Twilight Imperium 4th Ed.

Um fim-de-semana com a pessoa que você ama, assistir a trilogia do Senhor dos Anéis estendida, ler o seu livro preferido de novo, acompanhar seu time do coração ser Campeão do Mundo e uma partida de Twilight Imperium são experiências que você tem que ter na vida.

Eu sou fã do jogo desde que joguei a primeira versão e depois com a terceira ele virou uma das experiências lúdicas mais completas desde que eu voltei aos jogos de tabuleiro, o único problema, é que cada partida demorava em média de 6 a 8h, o que afasta um pouco (pelo menos a mim) de jogá-lo tantas vezes quanto eu gostaria.

Então quando a Fantasy Flight anunciou no mês passado a quarta edição falando que o jogo tinha ficado mais enxuto, bem, é claro que eu fiquei super animado, não só por ter um dos melhores jogos de todos com uma roupagem nova, mas com a possibilidade de conseguir jogá-lo em menos tempo, e ontem rolou a primeira partida e eu vou falar um pouco dessa experiência pra vocês.

Começando o jogo, no seu home-system.

Twilight Imperium é um jogo-evento, onde cada jogador comanda uma raça que tenta se expandir pelo universo, e para isso precisa colonizar novos planetas, arrumar encrenca ou fazer política com as outras raças, avança seu conhecimento com novas tecnologias, enfim, um 4X com todos os seus elementos.

O jogo funciona inicialmente em três fases distintas, a Status Phase, onde os jogadores vão escolher os papeis que usarão, a Action Phase, onde efetivamente fazemos as ações do jogo e a Status Phase onde verificamos se cumprimos algum dos objetivos, ganhamos cartas de ação e outras coisas.

Um dos grandes baratos do Twilight Imperium são essas cartas, são 8 Strategy Cards que você usa para as mais diversas ações dentro do jogo : Ganhar novos tokens de comando, evitar que algum sistema seu seja invadido, escolher as agendas políticas, fazer construção de novas Space Docks e PDS, produzir bens de troca, conseguir maior maleabilidade com tokens, fazer novas tecnologias e ganhar ponto durante Action Phase.

Muitas cartinhas, muitas figura, muito amor!

Essas cartas são a alma do jogo, e assim como no clássico Puerto Rico, além da ação principal, permitem que os outros jogadores façam ações secundárias que lhes darão benefícios também, e para isso uma boa distribuição entre os tokens de comando (que você usa para ativar sistemas, quantificar sua frota e para usar as secundárias) é muito importante.

Outras ações mais “simples” são feitas sem as cartas. Movimentação, invasões, produção entre outras, também são feitas durante a Action Phase e fazem com que o jogo aconteça, que as porradas apareçam e que planetas sejam conquistados.

Uma adição bacana da quarta edição foi a inclusão de uma quarta fase à partir do momento em que o planeta centra (Mecatol Hex) seja dominado por alguém, essa é a Agenda Phase, e coloca uma fase política ao jogo que torna bem importante ter planetas que te forneçam influência para poder participar ativamente e não ficar prejudicado em alguma das duas votações que sempre acontecem.

Um mapa para 3 jogadores, partida de pouco mais de 4h.

O jogo vai evoluindo dessa forma até que um dos jogadores faça 10 pontos ou até que não se consiga abrir mais nenhum objetivo público e aí o jogador com mais pontos ganha.

As diferenças da 3ª edição para a 4ª fizeram com que o Twilight Imperium ficasse mais fluido, com algumas coisas bem sutis e outras mais contundentes, mas que mostraram que em mais de 10 anos entre uma versão e outra praticamente todas as arestas que tinha para ser cortadas, fossem cortadas.

O jogo melhorou em tempo, produção, beleza e jogabilidade, e hoje é sem dúvida o 4X definitivo para você ter na sua coleção.

As vezes, a porrada é sangrenta!

Blog de Origem: E aí, tem jogo? – A sua página sobre jogos de tabuleiro moderno.
Link: http://ift.tt/2xmwIBP
Autor: Carlos “Cacá”

Anúncios