Food Chain Magnate

Toda vez que a Splotter Spellen lança um jogo meu primeiro pensamento é : PRECISO JOGAR!!

Com o Food Chain Magnate não foi diferente, mas demorou um tempinho até eu ter a oportunidade, e o jogo segue bem a linha dos títulos da editora, um euro pesadão que quando acaba a partida você fica com a sensação de que se fizesse isso ou aquilo diferente podia ter feito mais pontos.

Nesse jogo somos CEO’s de cadeias de fast food pensando em expandir, atender a vizinhança e obviamente, fazer mais dinheiro do que a concorrência.

 Toda a arte do jogo tem um clima bem vintage.

Cada jogador começa com uma lojinha e o CEO da empresa e só, durante a rodada temos 7 fases distintas, onde vamos recrutar funcionários, vamos fazer comida para atender a demanda, vamos espalhar propagandas pelo bairro e pagar os funcionários entre outras coisinhas.

A fase de reestruturação é uma das mais interessantes do jogo, nela nos preparamos uma espécies de “árvore” de comando e preparamos os funcionários que vão trabalhar naquela rodada, os que não forem usados ficam de folga remunerada.

Depois de um reposicionamento do turno, vem a hora de trabalhar, onde os funcionários exercem suas funcções. Existem vários tipos de funcionários no jogo, desde presidentes até os simples chapeiros, e todos eles são extremamente importantes dentro do jogo, e você fica limitado a sua arrumação a quantidade de espaços que os “chefões” da empresa disponibilizam (começamos com apenas 3 espaços).

 Se entender pelas ruas do bairro as vezes pode ser bem complicado.

Depois de todo mundo trabalhar vem a fase do jantar, onde os jogadores vão atender as demandas do bairro. Achei isso brilhante, a galera do marketing em rodadas anteriores, coloca placas, anúncios no rádio e até zepelins anunciando aquele hambúrguer suculento, ou aquela limonada especial, e os restaurantes mais próximos de cada casa precisa atender ao público faminto para ganhar uma pratinha.

A grande sacada aqui, é que o marketing põe a placa MAS o maluco que tá com fome também não tá se importando em comprar a pízza mais barata (que as vezes é a do concorrente), então a colocação das propagandas é realmente uma das coisas que fazem do Food Chain Magnate aquele jogo de “queimar mufa”.

A ordem de promoção dos funcionários
parece um menu, achei F….

As fases seguintes são a de pagamento de funcionário (caso não tenha dinheiro, despede o infeliz, esquema “negociando com o patrão” que a gente tá vendo por aí), a fase do marketing, que de forma bastante inteligente vem depois da demanda, então é um planejamento futuro e finalmente uma fase de manutenção.

O jogo vai evoluindo até o que o banco fique sem dinheiro pela segunda vez, aí o jogador com mais grana é o vencedor.

Food Chain Magnate definitivamente não é para amadores, uma besteira que você faça pode simplesmente destruir sua experiência pelo resto do jogo, o que torna a partida super frustrante. Mas ele é daqueles jogos que você vai querer jogar mais e melhor, entrando para seleta lista de jogos brilhantes da Splotter.

A cadeia de funcionários define o que será feito na rodada.

Blog de Origem: E aí, tem jogo? – A sua página sobre jogos de tabuleiro moderno.
Link: http://ift.tt/2nujEGh
Autor: Carlos “Cacá”

Mountain Tour – Versão Caseira !

Caixa Jogo original !


Nossas Versões Caseiras são confeccionadas artesanalmente e para uso pessoal somente, sendo proibida qualquer tipo de venda !

Neste Jogo, os Jogadores deverão Puxar ou Soltar, uma das Linhas que seguram o Escalador. É preciso muito cuidado, pois exige boa Coordenação, já que em alguns trechos, a Bolinha passa por caminhos bem estreitos entre os Buracos.


Jogo original !

Mountain Tour é um daqueles jogos que poderiam ser obrigatórios, principalmente para quem tem Crianças em casa ou mesmo utilizados em Escolas, pois trabalha “Lateralidade”, já que quem Joga precisa Coordenar movimentos como Esquerda, Direita, Sobe e Desce e muitas vezes, existe necessidade de 2 Ações ao mesmo tempo.
Além disso, existe os apoios  laterai/superiores onde as Linhas que estão conectadas ao Suporte da Bolinha fazendo com que o movimento de Puxar ou Soltar a linha tenha consequências diretas sobre o movimento da Bolinha sobre a superfície onde ela irá percorrer o caminho.
Jogo original !
Este conjunto de fatores, leva o Jogador a ser obrigado a ter uma boa percepção do que fazer, bem como trabalha muito a “Coordenação fina” de movimentos, pois qualquer descuido, pode fazer a Bolinha cair em um dos vários buracos colocados no Jogo.
Versão caseira !
Em todas os encontros em que participamos com este Jogo, o interesse foi muito grande, pois sai do padrão comum de Jogos de Tabuleiro, onde em sua grande maioria, os Jogadores ficam sentados.
Versão caseira !
Mountain Tour obriga os Jogadores a ficarem em pé e focar a atenção no que está fazendo, pois distração é quase sempre, um resultado da Bolinha caindo em um dos Buracos.


Versão caseira !

As Ações do Jogador ao Puxar ou Soltar a linha, precisam ser delicadas aqui e geralmente pessoas sem muita paciência ou com muita ansiedade tem problemas em cumprir com o objetivo proposto.
Versão caseira !
Estar atento ao que se faz é uma obrigatoriedade e Mountain Tour cumpre muito bem seu papel de ser um Jogo Desafio, onde a atenção ao que se faz é obrigação.
Versão caseira !
Infelizmente este Jogo não é vendido no Brasil, mas como buscamos sempre adptar Jogos utilizando Materiais Alternativos, acabamos fazendo vários por aqui, utilizando Caixas de Papelão com uma Área grande (Caixas de TV Plana, por exemplo!), Bolinha que retiramos de Frascos de Desodorantes Roll’On e um Barbante ou Fio de Nylon.
Versão caseira !
Existe uma dificuldade na confecção deste Jogo, pois é preciso fazer os Buracos na Superfície da Área do Jogo, bem como fazer uma Estrutura onde será fixada esta Superfície, de forma que fique ligeiramente inclinada, mas com um pouquinho de criatividade é possível ter o Jogo praticamente a Custo Zero.
Versão caseira !
Quanto ao tamanho, fizemos Versões realmente grandes, pois facilita muito as Ações do Jogador e geralmente o tamanho das Versões que fizemos ficaram próximos de 50 x 70 cm (Algumas variações de medidas houveram!).
Versão caseira !
Hoje, colocamos imagens de nossa 2ª Versão Caseira, que podem servir de modelo para que os interessados possam fazer também. Se esta fabricação Caseira também incluir Crianças, então estará se completando mais uma etapa do Lúdico, que é o criar. É claro que como existe o Corte (Fizemos com Estilete!), este deverá ser feito por uma pessoa adulta, mas as Crianças podem participar da Montagem e colagem de todo o Projeto.


Versão caseira !
É muito recompensador quando idealizamos, executamos e temos algo feito com nossas próprias mãos, pois o Jogar, será então apenas Produto final daquilo que foi pensado.

Recomendamos ! 


Versão caseira !

Versão caseira !

Blog de Origem: Clube do Tabuleiro de Campinas
Link: http://ift.tt/2FxJWi1
Autor: Wagner

Vem aí… Coimbra

A Eggerspiele anunciou uma novidade para o próximo mês de Agosto – Coimbra.

coim_pre.jpg

Coimbra é um jogo de Virginio Gigli e Flaminia Brasini com ilustrações de Chris Quilliams, para 2 a 4 jogadores com mais de 14 anos e com uma duração aproximada de 60 a 90 minutos.

O jogo passa-se na Coimbra dos descobrimentos, epicentro da cultura portuguesa nos séculos XV e XVI. Os jogadores serão os patriarcas de uma casa brasonada e, como habitualmente, procuram ter mais notoriedade social que as restantes, para isso terá de promover as melhores relações com os mosteiros da região, promover as universidades e financiar a grande aventura dos descobrimentos portugueses.

pic3956095

Segundo a editora, o jogo introduz um mecanismo inovador de draft de dados. Com vários caminhos para a vitória, este Coimbra promete bastante e será aguardado com muita expetativa por estes lados!

As pré-reservas do jogo arrancam já no dia 16 de abril, e a apresentação oficial do jogo será na GENCON, no dia 2 de agosto.

 

Blog de Origem: JogoEu
Link: http://ift.tt/2Fte6TN
Autor: abruk

Nemesis – KS financiado!

Da colaboração entre a Awaken Realms e a Rebel nasce a campanha de financiamento para um jogo de Adam Kwapiński. Trata-se de Nemesis.

pic3756288_md

Nemesis é um jogo para 1 a 5 jogadores com mais de 12 anos e com uma duração aproximada de 120 minutos.

Em Nemesis estamos perante um semi-cooperativo com temática de Horror e Ficção Científica, em que os jogadores tentarão sobreviver enquanto vão cumprindo os seus objetivos secretos, que muitas vezes colidem com os dos restantes jogadores.

pic3810280_md

A campanha de KS conseguiu alcançar o financiamento desejado em 4 minutos após o seu lançamento, o que quer dizer muito sobre o entusiasmo do público em redor do título.

A quantidade e qualidade do material oferecido nesta campanha é de deixar qualquer um de boca aberta, mesmo àqueles, que como eu, não são muito fãs da temática.

pic3926264_md

Mesmo que não seja a coisa que mais desejem comprar, merece visitar a página da campanha AQUI. A campanha termina no dia 7 de fevereiro e a entrega das primeiras caixas aos financiadores está prevista para abril de 2019.

Blog de Origem: JogoEu
Link: http://ift.tt/2GxdFt2
Autor: abruk

Vem aí… Hunting Grounds

A Osprey Games anunciou a nova expansão de Dracula’s America: Shadows of the West – Hunting Grounds.

pic3668520

Hunting Grounds is um expansão para Dracula’s America: Shadows of the West que introduz duas novas fações: a mística Shadow Dragon Tong e a amaldiçoada Forsaken.

Além das novas fações, a expansão traz muitos outros extras para a versão base do jogo, incluindo novas armas e Arcane Powers, uma nova Campanha e regras especiais que conduzem as batalhas para novos cenários.

 

Blog de Origem: JogoEu
Link: http://ift.tt/2nqXd4u
Autor: abruk

Ludoteca Básica : Takenoko

Lançado em 2011 pelo grande Antoine Bauza e chegando no Brasil em 2016 pelas mãos da Galápagos Jogos, em Takenoko os jogadores precisam cultivar o bambuzal do Imperador Japonês para com isso alimentar o simpático panda, presente do Imperador Chinês e que símboliza a paz entre os dois impérios.

Historinha contada, vamos ao jogo. Cada jogador recebe no início do jogo seu player-board, dois marcadores de ação e um objetivo em cada uma das três cores, que representam demandas do panda, do jardineiro e de terreno.

Na sua rodada a primeira coisa a ser feita é rodar o dado do clima, que complementam as ações possíveis de cada jogador, e depois disso cada jogador tem direito a duas ações dentre cinco possíveis (não podendo repetir nenhuma delas na mesma rodada).

 No tabuleiro individual, tudo que você precisa saber e guardar.

Entre as ações possíveis podemos colocar novos tiles no tabuleiro, mover o panda ou o jardineiro, comprar canaletas de irrigação e comprar novas cartas de objetivos.

O foco do jogo está em cumprir os objetivos para pontuar no final do jogo, e para isso vamos precisar crescer o tabuleiro, plantar bambus e levar o pandinha pra lá e pra cá para comer esses bambus.

O grande lance é que você precisa ficar ligado se os tiles que estão formando o tabuleiro estão irrigados, pois tiles sem irrigação não produzem bambu e não funcionam para os objetivos de tabuleiro, ficar ligado se um jogador está crescendo muito um bambuzal, enfim é um joguinho que parece despretensioso, mas está longe de ser bobo.

 Conforme o tabuleiro aumenta, mais bonito ele vai ficando.

No final, quando o primeiro jogador completar uma quantidade de objetivos (que varia conforme a quantidade de jogadores), os outros tem mais uma rodada e o jogo acaba, somam-se os pontos e quem tiver a maior pontuação leva.

Com uma produção fora se série tanto artisticamente como em componentes, o que faz o Takenoko entrar na lista da Ludoteca Básica, é que apesar da pouca idade, ele é um jogo que a maioria da galera cascuda considera um dos grandes “gateways” dentro dos jogos modernos, e com variantes que atingem os pequenos de até 5 anos, ele é um daqueles jogos que toda família deveria ter na prateleira.

Bons amigos, mas o jardineiro tem um trabalhão para manter
seus bambus longe do pandinha.

Blog de Origem: E aí, tem jogo? – A sua página sobre jogos de tabuleiro moderno.
Link: http://ift.tt/2DKGpki
Autor: Carlos “Cacá”

Leilão Desbussolando o armário

Esse mês resolvi começar o processo de desapego. Depois de tantos anos, a gente cria um carinho com cada caixinha de jogo no armário, sabe exatamente o motivo de cada uma estar ali. Mas a vida é um ciclo, e temos que fazer girar. Então, que esses jogos que proporcionaram tanta alegria aqui, cumpram sua função na casa de outros desbussolados ao longo do país.

Preparei uma lista de doze jogos que incluem O Krosmaster Arena Edição de Colecionador com 28 MINIATURAS, Edição de Colecionador do The Witches (Martin Wallace, série Discworld), tem dois jogos da dupla Michael Kiesling e Wolfgang Kramer, tem “out of print” do Reiner Knizia, tem jogo do meu lindidnho Michael Menzel <3, tem jogos novos e jogo autografado. Uma lista de respeito. :)

O leilão está rolando no site do Ludopedia e encerra na manhã do dia 01 de fevereiro. LINK AQUI.

01) THE SWARM
O mundo está de frente a uma catástrofe ecológica causada por vidas marinhas de formas desconhecidas. Cada jogador representa uma nação enviando seus cientistas para confrontar a ameaça.
Baseado no romance de Frank Schätzing, é uma continuação da linhas de jogos baseados em literatura da Kosmos, adaptado pela dupla alemã Michael Kiesling e Wolfgang Kramer, criadores de vários clássicos como El Grande e Tikal.
Um jogo de premissa aparentemente simples para o que estamos acostumados da dupla K&K, mas que esconde um quebra-cabeças entremeado de estratégias. Ao contrário de outros grandes autores de boardgames que perdem a mão ao adaptarem obras literárias, The Swarm vem provar a qualidade intrínseca a dupla K&K, e o talento em se utilizar sempre de novas mecânicas em seus jogos.

Review completo do jogo: http://desbussolados.blogspot.com.br/2013/07/the-swarm.html
Condições do jogo: Usado, jogado apenas uma vez, muito bem conservado.
Extras: cartas com sleeves

DÊ SEU LANCE!



02) TORRES
Torres é um jogo abstrato de administração de recursos e movimentação tática de peças. Os jogadores podem construir castelos e posicionar seus cavaleiros de maneira a atingir a maior pontuação em cada turno.
Outro sucesso da dupla alemã Michael Kiesling e Wolfgang Kramer, Torres foi lançado em 1999 e continua fazendo sucesso, tendo ganhado novas reimpressões.

Condições do jogo: Usado, componentes bem conservados, caixa com desgaste laterais e marca de adesivo na frente.

DÊ SEU LANCE!



03) THE WITCHES: A DISCWORLD GAME

EDIÇÃO DE COLECIONADOR!
Segundo jogo da franquia literária Discworld, pelo autor inglês Martin Wallace. Depois de Ankh-Morpork, é a vez de The Witches. The Witches pode ser competitivo, cooperativo ou solo.

Condições do jogo: Usado, jogado apenas uma vez. Muito bem conservado. 
Extras: 
-cartas com sleeves
-miniaturas de metal
-saquinho de veludo
-pôster gigante
Atenção: duas miniaturas vieram com defeito.

DÊ SEU LANCE!


04) DREAM FACTORY
Luzes, câmera, leilão! Quem nunca sonhou em ir a Hollywood rodar seu próprio filme, disputar a tapa as maiores estrelas do momento, ter aquele diretor cult ao seu lado, e rodar filmes como “Henry Putter and the hole-in-one”? Não, você não leu errado. Dream Factory é um jogo do campeão de títulos Reiner Knizia, que satiriza as produções e astros americanos neste set coletction com leilões.
Este é, na realidade, um jogo repaginado. Anteriormente publicado como Traumfabrick e Hollywood Blockbuster, a versão dos anos dois mil, Dream Factory, trouxe outro ar ao jogo. As anteriores trazem fotos dos artistas clássicos da era de ouro do cinema, preto e branco, esta, traz caricaturas divertidas e coloridas. Cabe ao jogador decidir qual prefere, mas as regras são as mesmas.

Os pontos forte são a simplicidade e a as paródias com os filmes, diversão à parte adivinhar qual é o nome original, ou rir com as caricaturas de Steve Spellborg ou Penn Élopé Rouge entre tantos outros. É definitivamente um jogo famíliar, para iniciados ou não no mundo gamer.

Review completo do jogo e regra em português: http://desbussolados.blogspot.com.br/2012/12/dream-factory.html
Condições do jogo: Usado, muito bem conservado.
Jogo out of print

DÊ SEU LANCE!


05) WITCH’S BREW
Jogo de blefe, divertido! Cada jogador tem um deck de cartas com vários papéis e deve escolher cinco deles para usar naquela rodada. Cada papel lhe dá uma vantagem para conseguir fazer as poções que lhe dará pontos de vitória. A questão é, quando um jogador anuncia ser um personagem, para que possa ganhar o prêmio, nenhum outro pode reivindicar esse papel, caso alguém o faça, o primeiro perde todos os privilégios. Mas, se o segundo for bonzinho, pode dizer “que seja!”, fica com um prêmio menor, mas não sai de mãos vazias. Não preciso dizer que quase ninguém dizia isso, todos na ganância querendo o prêmio principal.

Condições do jogo: Usado, bem conservado. Caixa gasta nas bordas.
Extras: 
– três expansões (6º jogador, amuletos, poderes mágicos)
– cartas com sleeves. 
Jogo out of print

DÊ SEU LANCE!

06) ATLANTIS
Quem já acompanha nossas resenhas desbussoladas sabe que tenho uma queda grande por jogos de arqueologia, exploração, e pelo designer Michael Menzel. Reza a lenda de Platão, que a mitológica ilha de Atlântida era repleta de tesouros e uma cultura evoluída. Seguindo essa premissa, a ilha berço de inúmeras fantasias, livros e filmes, também inspirou jogos, e é o tema de hoje.
O jogo do italiano Leo Colovini é, tal como Carcassonne, de regras simples, mas que, dependendo dos jogadores, pode render uma boa diversão em família ou uma verdadeira batalha entre os amigos. Ideal para se jogar com faixas etárias distintas e iniciar as crianças. As belas ilustrações de Menzel lhe encherão os olhos e a imaginação.
Funciona muito bem com dois jogadores, e torna-se muito competitivo com quatro.

Review completo do jogo e regra em português:  http://desbussolados.blogspot.com.br/2012/08/atlantis.html
Condições do jogo: Usado, muito bem conservado. 
Extras: Cartas com sleeves


DÊ SEU LANCE!

07) CLOUD 9
Jogo leve, lúdico e divertido, onde os jogadores devem decidir quando permanecer ou sair do balão, antes que ele caia, e marcar pontos. A cada turno, um dos jogadores é o piloto e responsável por continuar com a trajetória  ascendente do balão. 
Divertidíssimo, o jogo tem seus momentos de tensão, quase chegando ao topo das nuvens e caindo por falta de cartas. 

3ª edição multilingue (2009)
Condições do jogo: Usado. 
Extras: Cartas com sleeves


DÊ SEU LANCE!

08) KROSMASTER ARENA
ITEM DE COLECIONADOR!!!
No estranho mundo de Hormonde, perdido nas  profundas dobras do tempo, os Demônios das Horas encontraram um hobby digno de seus corações cruéis … a Arena! Guerreiros de todas as idades e terras são escravizados e devem lutar por suas almas tendo a chance de se tornar o campeão supremo.

Review completo do jogo: http://desbussolados.blogspot.com.br/2013/11/krosmaster-arena.html
Condições do jogo: Usado, jogado apenas uma vez, muito bem conservado.
MUITOS EXTRAS: 
* 28 miniaturas, sendo: 

-Bad Aboun
-Remington Smisse
-Maskun John
-kassius Kaos
-Bill Tell
-Jems Blond
-Lil Healey
-Ally Mczeal
-Srammy
-Oscar Kass
-Coa Gulary
-Anna Tommy
-Makum Bah
-Fern Sock’em
-Naz Rael
-Percimol
-Drop Night
-Flame Night
-Queen of the Tofus
-King of the Gobballs
-Ruel Stroud
-Yugo
-Argon Gass
-Nox
-Goultard the Barbarian
-Percedal
-Amalia
-Evangelyne
* ACOMPANHA caixa para armazenas e transportar as miniaturas (foto)
* 2 sets de dados especiais
* moedas douradas
* caixa organizadora de tiles e itens
* cartas com sleeves

* 9 tabuleiros extras
* pôster com as miniaturas

DÊ SEU LANCE!

09) SHAZAM
“Uma sombra sinistra atravessa os corredores do castelo e desaparece entre as árvores. Algumas horas depois, o reino acorda desolado. A princesa Elizabeth fora sequestrada por Torak, o feiticeiro maligno!
Desesperado, o Rei Cornellius reúne seus mais destemidos cavaleiros e o mago Shazam e ordena-lhes a missão: Encontrar a princesa e trazê-la de volta ao lar, antes que seja tarde demais…
  
Shazam possui uma estrutura diferente. A partida divide-se em duas partes distintas. Na primeira os cavaleiros, designados pelo rei, saem em busca de quatro artefatos: mapa, espada, chave e antídoto. Para encontrá-los os jogadores compram pistas e informações em diversas cidades do reino. Na segunda parte os jogadores utilizam esses valiosos itens e mais a ajuda de alquimistas para vencer quatro “provas” e resgatar a princesa!”
 
Quinto volume da coleção MS Jogos, do autor paulista Marcos Macri.
 
Condições do jogo: Novo.
Extras: Cartas com sleeves.


DÊ SEU LANCE!

10) VERA CRUZ
“O início do século XVI foi de grandes transformações no mundo, terras outrora desconhecidas foram descobertas por aventureiros europeus. O Novo Mundo! Mais do que “descobrir” era preciso “conquistar” e “colonizar”… assuma o papel destes primeiros colonizadores que tinham como missão transformar a Ilha de Vera Cruz no que conhecemos hoje como Brasil!”

Da coleção de jogos históricos criados pelo porto-alegrense Julio Trois, editor da revista Ludo Magazine, e um dos precursores na produção de jogos nacionais. Vera Cruz foi um dos primeiros a investir na confecção de meeples de resina.

Condições do jogo: Novo. 


DÊ SEU LANCE!

11) AFLUENTES
Um filete de água brota do subterrâneo e inicia seu caminho até o mar. Em Afluentes, os jogadores criam cursos d’água, enfrentando os problemas causados pela ação nociva e irresponsável das cartas dos adversários. Quem fizer mais pontos com águas limpas, livres de problemas ambientais, e afluentes vence o jogo.

No Afluentes, nós temos um set de cartas com lençóis freáticos, nascentes, rios e mares, cartas que poluem ou causam destruição e as cartas que resolvem esses problemas. Temos que tentar fazer a maior quantidade de pontos criando as cadeias do lençol ao mar, e atrapalhar a evolução do adversário. Depois concluimos que esse é um jogo MUITO cruel, os males que o ser humano causa ao meio ambiente são tão desastrosos que corrigi-los torna-se muito dificil.

Segundo jogo do mineiro Luish Moraes Coelho.

Condições do jogo: Usado, muito bem conservado. 
Edição numerada (#37) e assinada pelo autor.


DÊ SEU LANCE!

12) THE COOK-OFF
O jogo é belo, irônico, divertido, interativo – um belo presente para um amigo gourmet ou gourmand, para uma família que gosta de estar junto, ou quem sabe um conhecido que pretende fazer uma viagem de trem pela Itália ou outro centro gastronômico mundial. Um jogo a casar com uma boa tábua de queijos e um vinho de qualidade junto a bons amigos. Uma brincadeira a envolver o avô, os tios e sogros com os pais dos bebês que dormem no carrinho próximo aos sofás da sala onde todos riem.
Um dos primeiros jogos a sair pelo financiamento coletivo e pela Funbox.

Matérias sobre o jogo: http://desbussolados.blogspot.com.br/search/label/cook-off
 
Condições do jogo: Usado, muito bem conservado


DÊ SEU LANCE!


O leilão está rolando no site do Ludopedia e encerra na manhã do dia 01 de fevereiro. LINK AQUI.

Blog de Origem: Desbussolados – fanáticos por boardgames
Link: http://ift.tt/2BAzRi8
Autor: Renata Palheiros