Attika

Prestes a receber uma nova versão, com novo tema (agora chamará US Telegraph), em Attika os jogadores são culturas competindo pelo domínio da península grega e influência no Monte Olimpo, para isso cada jogador precisa unir seus dois templos no tabuleiro, ou ser o primeiro a construir seus 30 prédios.

Durante o setup, monta-se um tabuleiro modular que depende da quantidade de jogadores, cada jogador embaralha suas 30 construções e prepara em 4 pilhas de compra desses tiles e compra a peça do topo de cada um deles para colocar no seu player-board.

O jogo funciona em séries de turnos onde os jogadores tem as seguintes opções : Comprar 2 construções novas de umas das pilhas para colocar no seu player-board, ou construir 3 prédios no tabuleiro central.

O mapa fica bem maneiro com as construções.

Na hora de construir, você utiliza cartas somado aos recursos impressos no tabuleiro, além disso, no seu player-board, os prédios são divididos em categorias que tem uma ordem correta de construção, então ao construir o primeiro prédio de uma categoria, se você já tiver o seguinte no seu player-board, pode construí-lo gratuitamente mas o prédio obrigatoriamente tem que estar adjacente ao previamente construído.

Agora, para conseguir cartas o jogo é bem de “cobertor curto”, pois você só consegue comprá-las, se deixar de fazer determinadas ações, tipo, se você está fazendo a ação de construir, pode fazer uma construção e compra duas cartas com as ações restantes (normalmente quando você está apertado, usa a ação de construir para pegar 3 cartas).

 Cartinhas somadas aos recursos do tabuleiro para construir.

Outros detalhes importantes no Attika são as colônias, pois é considerada uma colônia seus prédios adjacentes, e a cada nova colônia no tabuleiro, você gasta cartas à mais na hora de fazer a primeira construção, o que é uma coisa bem custosa e pode retardar bem suas jogadas.

Além disso podemos expandir os terrenos toda vez que algum jogador terminar uma das quatro pilhas de compra. Nesse caso o jogador da vez pega um novo tile e o coloca no tabuleiro central.

Para finalizar, quando o jogador terminar de construir todos os prédios de um mesmo tipo, ele ganha uma ânfora, que serve para estender um pouco mais a ação do seu turno.

E no nosso player-board, os prédios antes de
serem construídos.

O Attika é um jogo de muito planejamento, bote e observação, saber a hora de ficar só comprando prédios para o seu tabuleiro, ou construir tudo de uma vez para juntar os templos é muito importante, além de ter ânforas para aquele “take that” que vai te fazer ganhar o jogo.

Ele é um daqueles exemplos de jogo que pouca gente que está começando vai ouvir falar, mas que merece atenção e agora com uma nova versão dele chegando, a gente espera que o mercado brazuca seja agraciado com um euro classudo e elegante.

Blog de Origem: E aí, tem jogo? – A sua página sobre jogos de tabuleiro moderno.
Link: http://ift.tt/2AFMAzy
Autor: Carlos “Cacá”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s