Vídeo explicativo do Jogo Wykersham – Versão Caseira !



Nossas Versões Caseiras são confeccionadas artesanalmente e para uso pessoal somente, sendo proibido qualquer tipo de venda !

Tempos atrás, fizemos uma postagem sobre um Jogo muito interessante: Wykersham. Aqui vamos novamente colocar as explicações do Jogo e também mostrar como fizemos nossa Versão Caseira:

Abaixo, colocamos um Vídeo que fizemos sobre o Jogo:




Gostamos de jogos sólidos, sejam eles abstratos ou com algum Tema envolvido e Wykersham mostra uma competência pouco vista, principalmente por tratar-se de um Jogo com uma sorte envolvida na rolagem de Dados.

O Jogo é composto de um Tabuleiro com peças móveis, constituído de 5 Linhas. Apenas a Linha central é constituída de 7 espaços sendo as 2 adjacentes à esta Linha sendo constituídas de 11 espaços. O Jogo também possui 2 Dados D6 que serão utilizados à vez de cada jogador.
Cada jogador possui ainda, em seu lado do Tabuleiro, 2 espaços onde deverão ser colocadas 30 esferas de sua cor no espaço esquerdo. Existe também a informação de quais colunas correspondem aos resultados do Dado D6, que poderá ser 1, 2, 3, Dobro, 4, 5, 6.
O objetivo de cada jogador é conseguir colocar esferas nos espaços das Linhas, de forma a conseguir formar uma linha contínua de 5 esferas de sua cor, que poderá ser feito tanto na Vertical, como em alguma Diagonal. Se isso for feito, o jogador retira estas 5 esferas e coloca no seu espaço direito do lado fixo do Tabuleiro que está a seu lado.
Vence o Jogo, o jogador que no final da partida tiver mais esferas no espaço direito.
Como jogar:
O jogador deverá lançar os 2 Dados D6 e com os resultados posicionar 2 esferas conforme descrito abaixo:
– Dados com valores diferentes: Neste caso o jogador deverá posicionar 1 esfera em cada coluna referente ao resultado do Dado D6. Esta esfera poderá ser posicionada em qualquer Linha e logo após posicionar sua esfera, pode optar por deslizar esta Linha 1 espaço para a esquerda ou 1 espaço para a direita. Poderá optar por não deslizar a Linha se quiser.
– Dados com valores iguais (Dobros): Neste caso o jogador poderá optar por colocar 2 esferas em um mesmo espaço em qualquer Linha que corresponde ao Dobro ou mesmo colocar as 2 esferas em espaços diferentes (Linhas diferentes). Nestes 2 casos, também poderá optar por deslizar 1 espaço para esquerda ou 1 espaço para a direita se assim desejar.
Com as colocações das esferas e possível deslize das Linhas, o jogador vai procurar fazer com que 5 esferas de sua cor fiquem alinhadas, fazendo com isso que o jogador retire estas 5 esferas e coloque no espaço direito do lado fixo do Tabuleiro que está à sua frente.
Como cada jogador possui 30 esferas e sempre 2 delas a cada rodada entrarão no tabuleiro fazendo assim com que o Jogo como um todo tenha um total de 15 rodadas.
Cada espaço poderá comportar até 3 esferas de qualquer jogador.
O que achamos do Jogo:
Wykersham, embora desconhecido, preenche muito o quesito “Jogo” propriamente dito, pois mesmo com a sorte presente pela rolagem dos 2 Dados D6, ainda possibilita aos jogadores, opções bem interessantes de posicionamento, pois cada número pode ter até 5 opções de posicionamento das esferas, além da possibilidade de deslize da Linha inteira para direita ou esquerda.
A sorte então cai para um segundo plano, já que embora esteja presente, não amarra opções aos jogadores e torna-se uma mecânica até que bem interessante ao Jogo, pois tira a opção ideal muitas vezes  presentes em jogos apenas de posicionamento.
Gostamos demais dele por aqui e fizemos uma Versão utilizando Tampinhas de refrigerante coladas em placas de Acetato.
Embora seja um Jogo para apenas 2 Jogadores, compete em pé de igualdade como outros grandes clássicos para 2 jogadores já existentes e conhecidos, mesmo sendo um Jogo completamente desconhecido por parte de todos.
Para aqueles que quiserem testá-lo, basta um pouco de trabalho artesanal e têm-se um Jogo realmente bom e que tão boa surpresa causou a todos que jogaram.
Recomendamos !
Como fizemos nossa Versão Caseira desta postagem ? (Parecida com o Jogo postado no Vídeo) 
Nossa Versão Caseira foi feita de forma bem simples, utilizando Papelão, Tampinhas de Leite e Dados de Espuma. Já as Pedras, estas foram compradas em Loja de produto Chinês e como tínhamos uma boa quantidade delas por aqui, acabamos por utilizar as Cores Vermelha e Azul.
Como vocês podem ver nas imagens, o processo de confecção é realmente muito simples, pois basta colar as Tampinhas em cada Placa de Tabuleiro, que simboliza as Linhas do Jogo. 




É preciso deixar as Tampinhas com o mesmo espaçamento e para isso, criamos uma ‘grade” quadrada antes de cortar cada peça e colamos 1 Tampinha em cada espaço da “grade”.
Tínhamos por aqui, alguns Cubos feitos de espuma e utilizamos Caneta permanete para fazer as Marcações dos 2 Dados do Jogo.




Decidimos apenas manter as Linhas espaçadas, sem um Tabuleiro para colocá-las em cima, pois realmente não existe necessidade disso nesse Jogo. O espaçamento é necessário pois as Linhas irão deslizar e não é conveniente deixá-las encostadas umas às outras.
O resultado ficou bem legal com um Custo praticamente “zero” (Excetuando-se as Pedras!), considerando que estas Pedras poderão ser utilizadas em outros Jogos.
Taí a dica à todos ! 

Blog de Origem: Clube do Tabuleiro de Campinas
Link: https://ift.tt/2pRYXGc
Autor: Wagner

Oportunidade Pythagoras Games

A editora portuguesa Pythagoras Games está a dar passos firmes na sua implementação no mercado português. Nesse sentido surge o anúncio do novo jogo do catálogo – Magic Maze.

rush2crqazhpzkfm7gnv

Image Pythagoras Games

Magic Maze é um jogo lançado pela Sit Down! e que mereceu o acolhimento da crítica internacional de forma generalizada, acabando mesmo por ser um dos três finalistas ao mais importante galardão da indústria dos jogos de tabuleiro na Alemanha – Spiel des Jahres 2017.

sldh1hp9vycviq0h0iin

Image Pythagoras Games

A editora portuguesa anunciou que o terá no catálogo de 2019 em versão completamente portuguesa, no entanto, até lá, vai colocar à disposição do público a versão com regras em inglês. E para assinalar esta novidade a editora está a oferecer até dia 12 de abril um desconto de 20% no valor final do jogo.

Quem estiver interessado em aproveitar esta oferta pode fazê-lo – AQUI.

Blog de Origem: JogoEu
Link: https://ift.tt/2uzTJnf
Autor: abruk

Gaslands

Imaginem um jogo em mundo pós-apocalíptico estilo Mad Max com corridas mortais entre escuderias patrocinadas por pessoas loucas e sedentas por sangue e gasolina.

Agora imaginem que esse jogo tem mecânicas simples, super similares ao X-Wing : Miniature Game só que com a vantagem de que os veículos e upgrades e até mesmo as réguas de medição podem ser impressas na sua casa e que você só precisa de uma área de jogo e carrinhos hot wheels… bem, assim é Gaslands.

Criado por Mike Hutchinson, no jogo somos essas escuderias que disputamos corridas, lutamos até a morte contra outros carrinhos entre outras formas de jogo, mas basicamente, são times que disputam entre si quem tem a melhor equipe.

 No começo, nada de violência, mas isso não dura muito.

As regras, apesar de terem um livreto de mais de 60 páginas, são relativamente simples. O vai passar por cada marcha do carro, desde a 1º até a 6º, em cada uma delas temos 3 etapas distintas para cada carrinho ativado : a fase de movimento, a fase de ataque e a fase de “wipeout”.

Na fase de movimento, você ativa um dos seus carrinhos da marcha corrente, escolhe uma das réguas que funcionem para aquela marcha, decide se rola os dados de especiais do jogo, resolve o que tem que resolver na rolagem e leva o seu carrinho ao final da régua.

Os dados especiais tem 4 faces distintas, 3 com que fazem com que você mude marchas ou possa retirar danos e efeitos, 1 face com o símbolo de perigo, 1 com o “cavalinho de pau” e 1 com uma escorregadinha.

 Os dados especiais você já consegue encontrar na Game Maker.

A quantidade de dados que você pode rolar, depende exclusivamente do seu carro, e você pode querer ou não fazer essa checagem, mas as vezes é a única forma de passar uma marcha ou tirar danos em excesso do seu carro.

As réguas são muito bacanas, temos linhas retas, curvas fechadas e zigue-zagues, e a velocidade com que o seu carro está é extremamente importante para saber se você vai usar a régua de uma forma que te dê vantagem ou te penalize de alguma forma.

 Aquela escorregada proposital para se posicionar melhor.

Fora que tem réguas que você só consegue usar com marchas altas ou baixas, e que se você não tiver essa sacada pode estar comprometendo a forma como seu carrinho vai entrar nos portões ou se ele vai conseguir evitar uma colisão ou não.

Passada a fase de movimento, temos os ataques, e cada carrinho tem uma quantidade de tripulantes armados e perigosos que vão fazer de tudo para detonar os adversários.

O bacana do sistema de combate do Gaslands é que ele é muito simples, você vai verificar quantos D6 precisa rolar de acordo com a sua arma, para valores 4+ você consegue um hit (6+ é um acerto crítico e tira 2 hits), o jogador se defende jogando a quantidade de D6’s igual a marcha em que ele está, só que ao contrário dos acertos, as defesas só funcionam com 6+. Simples e eficiente.

Por último a fase de wipeout.

 Aprovado pelo piloto mais novo aqui de casa.

Cada carrinho aguenta até 6 marcadores de perigo, a cada vez que subimos ou descemos uma marcha, usamos uma régua no limite ou rolamos a face de perigo no dado, vamos acumulando esses marcadores, se na fase de wipeout o carrinho ativado tiver 6 ou mais marcadores ele vai fazer uma checagem de “flip”, se passar, vida que segue, se falhar ele roda pela pista, o jogador adversário escolhe a orientação que ele vai ficar e volta pra 1ª marcha.

Depois dessas três fase, começamos tudo de novo com a próxima marcha e o jogo segue assim até que um dos objetivos (seja destruir amiguinhos, ganhar votos da audiência ou cruzar a linha final) seja alcançado.

Gaslands é uma daquelas ideias brilhantes, aposto que o autor tem filhos que tinham MILHÕES de carrinhos de bobeira e tirar uma sacada dessas era muito boa para fazer com que ele desse uma utilidade para eles, e ainda pusesse pra fora aquele lado “Mister Maker” para pode customizar os bichinhos para que eles ficassem iguais aos carrinhos do Mad Max.

 Poucas informações e tudo se resolve no jogo.

E a grande sacada é que pra isso ele vende o PDF do manual (atulamente só em inglês, mas já tem editora brazuca querendo trazer ele pra cá), e todo o resto fica por conta da imaginação e da mão de obra de comunidades (como a Gaslands Brasil) ou de empresas afim de trazer kits dos dados, mats e réguas (como a Game Maker) e para isso ele só pede em troca que as pessoas participem do Patreon deles, o Friend of Gaslands.

Enfim, se você curte X-Wing, Mad Max e tem um monte de carrinhos em casa (ou ainda não tem mas agora vai acabar comprando), esse jogo é para você e para toda sua família (meu filho se amarrou pra caramba e virou fã do jogo).

E que vença o melhor (nesse caso, não fui eu).

Blog de Origem: E aí, tem jogo? – A sua página sobre jogos de tabuleiro moderno.
Link: https://ift.tt/2GZ48vd
Autor: Carlos “Cacá”

Girl Genius: The Works em KS

A editora norte americana Cheapass Games lançou uma campanha de financiamento no Kickstarter para produzir Girl Genius: The Works.

pic19354

Girl Genius: The Works é um jogo de carta da autoria de James Ernest, para 2 a 4 jogadores com mais de 10 anos e com uma duração aproximada de 30 minutos.

O conceito base do jogo tem as suas raízes na popular webcomic Girl Genius.da autoria de  Phil and Kaja Foglio. No jogo, os jogadores manipulam diferentes tipos de cartas de forma a que a interação entre elas gerem pontos, mais cartas e/ou poderes especiais. Ganha quem primeiro chegar aos 70 pontos!

3cards-e1521744848968

O jogo traz 60 cartas e pode ser subscrito através da correspondente campanha de KS – AQUI. Segundo a editora a campanha estará ativa até ao próximo dia 20 de abril e, como já conseguiu alcançar o objetivo, começará a chegar à casa dos subscritores a partir de setembro deste ano!

Blog de Origem: JogoEu
Link: https://ift.tt/2Glbw7c
Autor: abruk

Vem aí… Village Pillage

A jovem editora da Florida – Jellybean Games – anunciou o lançamento de um novo jogo de nome – Village Pillage.

vpbox1_shadow

Image Jellybean Games

Village Pillage é um jogo de cartas, rápido e criado por Peter C. Hayward e Tom Lang para 2 a 5 jogadores com mais de 8 anos e com uma duração aproximada de 20 minutos.

Em Village Pillage, cada jogador tem uma aldeia representada por um baralho de cartas contendo agricultores, muros, atacantes e comerciantes. Cada aldeão procura obter nabos suficientes, produzindo-os ou roubando-os, para com eles fazer crescer a sua aldeia adicionando-lhe aldeões mais poderosos ou adquirindo relíquias reais suficientes para se tornar num reino próprio.

bezerker

Image Jeallybean Games

A editora disponibiliza uma versão pnp do jogo que pode ser descarregada AQUI (inclui as regras do jogo)

Blog de Origem: JogoEu
Link: https://ift.tt/2pShKAq
Autor: abruk

Novidades da Rio Grande Games

A Rio Grande Games anunciou dois novos jogos já para o próximo mês de Abril e um reprint para o mês de maio de 2019.

Comecemos pelo reprint. Trata-se de pic4021489, um jogo de estratégia criado por Tom Russell.  Northern Pacific derenrola-se em 1870 a quando da expansão do caminho de ferro que ligou Minneapolis ao Oceano Pacífico. Os jogadores são investidores que podem expandir a linha ou investir numa cidade que ainda não esteja conectada à rede. O jogo tem a duração de três rondas que duram cerca de 30 a 45 minutos, para 2 a 6 jogadores com mais de 14 anos.

Relativamente aos dois novos lançamentos: um deles é  Epoch: Early Inventors, do criador Martyn F.

pic3886036

Epoch: Early Inventors leva os jogadores a assumirem o papel de líderes de um clã que vai explorar o território em seu redor, descobrindo novos utensílios e fazendo oferendas aos deuses.

O jogo tem uma duração aproximada de 45 a 90 minutos, está indicado para jogadores com mais de 14 anos e dá para jogar de 1 a 4 jogadores.

O segundo lançamento da Rio Grande é Beta Colony, uma criação de Matt Riddle e de Ben Pinchback, para 2 a 4 jogadores com mais de 14 anos e uma duração aproximada de 30 a 60 minutos.

pic3747298

 O jogo utiliza um mecanismo inovador a que os designers chamaram de “rolldell” que os ajudará na missão de criarem a colónia mais profícua de entre todos os jogadores.

Blog de Origem: JogoEu
Link: https://ift.tt/2GCxxgZ
Autor: abruk