Futboard

Futboard simula uma partida de futebol, usando estatísticas dos jogadores, uma régua para medir a distância do passe, e aquele dadinho maroto para a resolução na hora do gol.

Cada jogador inicialmente escolhe um dos times e o posiciona no seu lado do tabuleiro, sorteia-se o jogador inicial e agora vamos para a partida.

Na sua rodada o jogador da vez tem três ações para fazer, sendo que em alguma delas é obrigado a mover com a bola, seja andando com o jogador que está com a posse dela ou passando para outro jogador.

 Bolinha no meio do campo!

Além de mover e passar o jogador pode tentar tirar a bola do adversário ou chutar para o gol.

Uma das grandes sacadas do José Mendes (autor do Futboard) foi colocar a régua de distância para verificar se os jogadores envolvidos na hora do passe estão próximos o suficiente.

Na hora de chutar para o gol, não usamos a régua, mas uma continha da colocação do jogador que vai chutar, reduzido de algumas marcações do campo e aí rolamos um d12, se o valor que saiu for igual ou menor do que o necessário, é GOL!

 O uso da régua para os passes, boa sacada!

Outras situações do jogo do futebol também estão presentes e bem aplicadinhas ao jogo, como impedimento, pênalti, cartões, aliás, uma sacada muito boa, se o jogador que tentar tirar a bola do adversário tirar um erro crítico (um 12 no d12), ele toma cartão.

O término do jogo fica por conta dos jogadores, que decidem um tempo determinado ou uma quantidade de gols para que a partida termine.

Futboard, passa legal a experiência do jogo, ele tem elementos que lembram o futebol de botão e um antigão que eu adorava jogar, o Street Soccer, conseguindo mesclar as duas experiências num jogo muito gostoso.

O financiamento está aberto no Catarse, já tendo batido 100% no primeiro dia e ainda com mais de 40 dias de campanha para conseguir uns extras bacanudos.

Chegou na entrada da área, CHUTA PRO GOL!!

Blog de Origem: E aí, tem jogo? – A sua página sobre jogos de tabuleiro moderno.
Link: https://ift.tt/2lPurdw
Autor: Carlos “Cacá”