Bios Megafauna !

Imagens retiradas do Site BoardGameGeek !
Bios Megafauna foi lançado em 2011 pela Sierra Madre Games e considero como um Jogo à parte em minha coleção, devido principalmente à complexidade do Jogo e também pela dificuldade em colocá-lo à mesa, já que os Jogadores preferem algo mais divertido ou algo que se entenda, de fato, o que está ocorrendo durante a partida.
Em Bios Megafauna os Jogadores assumem o papel de Proto-dinossauros ou Proto-mamíferos, iniciando a partida no Período conhecido como Catástrofe do Permiano.
Os animais são caracterizados por sua dentição, tamanho, agressividade, capacidade de movimentação, possibilidade de voar, possibilidade de serem aquáticos, tipos de alimentação e mais uma série de requisitos que faz com que ele tente sobreviver ao tempo, que neste Jogo é bem cruel.
Sobreviver aqui, significa adaptar-se às mudanças. E como o Jogo exala Evolução o tempo todo, adaptação significa adquirir novos Genes (De Genética mesmo!) e com eles conseguir melhorar suas características à fim de tentar sobreviver em um ambiente com agressiva competição, seja por outras Espécies, seja pelas mudanças que ocorrem no Planeta.
Gerar novos descendentes e transferir a eles as novas características, retirando o máximo do ambiente onde se encontra é a fórmula para sobreviver neste Jogo.
De uma forma geral, Bios Megafauna não judia tanto quanto ao Jogo em sí, mas o entender o que aquelas Regras querem dizer a cada página requer muita paciência. O Manual, que mais parece um texto científico não ajuda muito. Com isso você precisa ir jogando e errando (É assim mesmo que funciona!) e depois jogando e errando, até que você faz uma partida razoável dentro daquilo que seu criador propôs.
Não vamos explicar Regras aqui, mas de forma geral você começa com uma espécie que pode ser Carnívora ou Herbívora (Depende do número de dentes que tem sua espécie!) e com alguma característica genética já presente.
Daí em diante, cabe a você migrar, gerar descendentes, incrementar novos Genes e ir sobrevivendo num ambiente que muda a cada instante, pois sempre que um Climax (Aulas de Biologia, pessoal!) melhor ocupa um espaço de um Climax menor, este Climax maior prevalece. Se você se adaptou e possui Genes que satisfaçam este novo ambiente, seu animal continua no Jogo. Se não se adaptou, simplesmente ele vai para o Tarpit (Espaço do Tabuleiro onde vão todas as espécies Animais e Vegetais que foram extintas durante a partida).
Além de acrescentar novos Genes à sua espécie, você também pode optar por deixá-la mais veloz, mais forte, mudar seus hábitos (Diurno ou Noturno), torná-la com características aquáticas, de vôo entre outras,  além de poder aculturá-la, como por exemplo, conseguir entender mensagens de sons (O que hoje chamamos de Comunicação!) entre outras.
Mas porque você precisa ficar se adaptando o tempo todo ? Porque as Cartas do jogo alteram os Ambientes (Mudando o Climax dos locais!) e com isso, mudando também suas exigências de Gênes e estas Cartas podem disparar eventos que alteram drásticamente a situação do Tabuleiro onde os animais estão sossegados.
Eventos, neste Jogo, na sua maioria das vezes são catastróficos e causam danos em muitas espécies ao mesmo tempo, já que alteram o Planeta inteiro e aqueles seus animais que estão tranquilos no Tabuleiro, podem ser dizimados de uma hora para outra, sem dó, nem piedade.
E talvez aqui esteja o “Calcanhar-de-Aquiles” de Bios Megafauna, pois o Jogo se torna Caótico e o controle que você tem sobre sua espécie não é total. Ter controle total, neste Jogo, resume-se a adquirir a maior quantidade de Genes possíveis e ficar de olho nas Cartas que entram na partida, pois 10 delas estão abertas (2 filas de 5 Cartas!) e sempre que uma Carta (De qualquer fila!) é comprada, outra Carta entra na Fila e dispara alguma ação, que pode ser a colocação de novos Tiles de Nichos (Aqui entra o Climax a que me referi!), entrada de novos Predadores ou ativação de algum Evento.
Dependendo do Evento, simplesmente todos os Tiles localizados nas Latitudes (Existem 4 no Tabuleiro) “migram” para regiões mais propícias. Se por exemplo, o Nível de CO2 na Atmosfera do Planeta subir, isto significa que houve um Aquecimento Global. Com isso, todos os Nichos “migram” para uma Latitude mais fria e com isso, Nichos ali existentes só conseguem sobreviver se o seu Climax for maior que o Climax do novo Nicho que chegou. Caso contrário, ele simplesmente é extinto. Se você possui animais neste Nicho que foi extinto e não possui características no novo Nicho que chegou, ele também é eliminado. Além disso, elevação da temperatura do Planeta faz com que o nível do Mar suba e se o seu animal não possui características Aquáticas (Lembre-se que antes da elevação ele se encontrava em Terra!) ele simplesmente desaparece. A diminuição de CO2 na Atmosfera do Planeta também ocasiona todo este transtorno.
Combinado a todos estes problemas das Cartas, ocasionando alterações nos Nichos existentes, ainda você precisa lidar comos Predadores. Lidar com eles é fazer com que você vença as disputas, quando 2 Animais estiverem ocupando o mesmo Nicho. Se estes Animais, por exemplo, tiverem hábitos diferentes (Um for diurno e outro noturno, por exemplo) eles podem conviver numa boa no mesmo Nicho. O problema é quando nenhuma situação de Paz seja satisfeita e aí um deles sai do Tabuleiro, que depende muito das características e de uma Tabela de Disputa que você deve seguir para determinar o vencedor.
A “moeda” do Jogo são os “Genes”, representados por uma Fichas brancas que servem como moeda de troca para adquirir cartas e são colocadas sobre as Cartas da mesma fila, anteriores, que não foram escolhidas. (Lembre-se que elas estão em 2 filas). Você vai adquirindo Cartas e junto podem vir novas Fichas pra você utilizar.
A pontuação ocorre em determinadas situações e leva em consideração a quantidade de Genes que você possui na sua Espécie, quantidade de Animais e Aculturação de sua Espécie e é feito com a distribuição dos Tiles de Nichos que foram Extintos.
De uma forma geral, Bios Megafauna encontra-se num Grupo à parte, onde não comparo ele a nenhum outro Jogo, seja pelo Tema, pema Mecânica, ou seja lá o que for usado para fazer uma comparação.
Trata-se de um Jogo bem cruel para os Jogadores, pois perder Animais de uma hora pra outra durante uma partida já se tornou algo corriqueiro por aqui.
Existe algo muito maior por trás do Jogo, que é como o autor colocou o Tema “Evolução” de forma magnifica. Cada Carta jogada, equivale a 1 milhão de Anos e não é simplesmente colocar Genes como se estivesse colocando Flores em uma Floreira. Aquele Genes que acabou de entrar na sua Espécie levou 1 milhão de anos para ser incorporado ao DNA e passado aos descendentes, dando novas características à espécie. Adaptar-se nunca foi utilizado de forma tão satisfatória em um Jogo, como em Bios Megafauna.
A Caocidade existente nas Cartas e as incertezas de saber que sua espécie está bem adaptada nesta rodada, mas não ter a certeza disso na rodada seguinte é que faz este Jogo ser um pouco odiado pelos Jogadores. Você tem um controle parcial do que ocorre, mas nunca total.
Mas a Evolução não é exatamente isso ?   Ou vocês acham que estaremos discutindo Jogos pela eternidade ? Algum evento irá acontecer fazendo com que a Espécie Humana desapareça, sendo substituida por outras e outras e outras.
Bios Megafauna é uma preciosidade e para todos aqueles que amam Jogos com Temas muito bem encaixados, merece seu destaque. Não pelo Jogo em sí. Mas pela profundidade como os Eventos foram colocados e suas consequências sobre as Espécies.
Se você quer diversão, não está adaptado para jogar Bios Megafauna ! De diversão ele não tem nada !
Jogo altamente recomendado !
Abaixo, colocamos uma Série de Vídeos sobre Bios Megafauna !


Blog de Origem: Clube do Tabuleiro de Campinas
Link: http://ift.tt/2tU7iIK
Autor: Wagner

Materiais para confecção de Jogos !





Nossas Versões Caseiras são confeccionadas artesanalmente e para uso pessoal somente, sendo proibida qualquer tipo de venda !
Quem acompanha nosso Blog, já percebeu que sempre incentivamos a confecção de Versões Caseiras, pois é um bom meio de termos na coleção Jogos realmente bons a um custo abaixo de um Jogo original, vendido em Lojas.
Fazer sua Versão Caseira dá muita mão-de-obra e requer um tempo considerável, pois é preciso adaptar Componentes ou mesmo comprá-los em Lojas que vendem estes Materiais, além do fazer, que requer cuidado, capricho e muita paciência.
Por aqui, incentivamos o uso de Materiais Reutilizáveis, pois estes são encontrados aos montes por aí e basta fazer uma boa garimpagem e conseguimos Materiais muito interessantes.
Na postagem de hoje, mostraremos alguns Materiais que pedimos para Artesãos fazerem em Biscuit e outros que adquirimos em Lojas. Peças feitas em Biscuit são bem interessantes, pois basta escolher o motivo e a cor para termos algo único e que agradará à todos pelo colorido e pelo resultado final.
Embora exista o preço da mão-de-obra para confecção destas Peças, os resultados geralmente são bem satisfatórios. Mesmo assim, o custo geral de uma Versão Caseira poderá ficar abaixo de um Jogo original, além da exclusividade das peças.
Resolvemos colocar estas imagens, pois estamos de mudança de Apartamento e embora o Caos esteja instalado por aqui (Quem já fez mudança, sabe o trabalho que dá!), reorganizamos todos os Materiais que estavam espalhados pelos cantos, além dos Jogos, que desta vez terão seu local próprio.
Acabamos descobrindo Materiais e Peças que tínhamos por aqui e que muitos deles nem lembramos mais para quais Jogos foram feitas.
A ideia desta postagem é mostrar a diversidade de Materiais e também das Peças em Biscuit que fizemos, pois aqueles que quiserem fazer suas Versões Caseiras, tem mais esta opção de confecção de peças para seus momentos lúdicos.
Não tiramos fotos de tudo que temos por aqui, mas mostrar a diversidade é uma boa forma de incentivar o trabalho artesanal, mesmo sabendo que a qualidade final ficará aquém de um Jogo original.
O lúdico não está apenas em sentar à mesa e jogar. Ele começa muito antes, desde a escolha do Jogo, dos Materiais que poderão ser utilizados, da confecção, que pode ser feito junto com as crianças, familiares, alunos ou amigos e por fim a diversão que é sentar à mesa e jogar algo feito por você mesmo.
Vamos colocar a mão-na-massa ?

Blog de Origem: Clube do Tabuleiro de Campinas
Link: http://ift.tt/2tzyYY3
Autor: Wagner

Dados feitos de Espuma !

Nossas Versões Caseiras são confeccionadas artesanalmente e para uso pessoal somente, sendo proibida qualquer tipo de venda !
Para aqueles que gostam de criar Jogos ou fazer suas Versões Caseiras e precisam de Dados D6, nossa dica é a utilização de Dados feitos de Espuma.
Empresas que trabalham com Espumas cortam no tamanho que vocês quiserem e embora não sejam de muita qualidade, cumprem muito bem seu papel durante uma partida.
Os Dados D6 mostrados nas imagens, possuem tamanho 2,7 x 2,7 x 2,7 cm e por aqui fizemos mais de 100 deles a um custo muito baixo, pois a Empresa que fez o serviço possui Placas de várias espessuras e cortam rapidinho em uma máquina própria.
Uma vez que você escolheu a espessura da Placa de Espuma, esta será a medida do Cubo.
Para fazer as Marcações, utilizamos Canetas Permanentes !
E para aqueles que vão fazer Dados D6 tradicionais, com Pontos ou Números, sigam a “Regra do Dado”: A soma das faces opostas sempre é igual a 7. Portanto temos Faces opostas com valores 1-6, 2-5 e 3-4.

Blog de Origem: Clube do Tabuleiro de Campinas
Link: http://ift.tt/2tNgPRL
Autor: Wagner

Mountain Tour – Versão Caseira !



Nossas Versões Caseiras são confeccionadas artesanalmente e para uso pessoal somente, sendo proibida qualquer tipo de venda !
Recentemente, fizemos uma postagem aqui no Blog, sobre o Jogo Mountain Tour:
Hoje estamos atualizando as informações, pois fizemos mais uma Versão Caseira, que foi utilizada em um Evento na Cidade de Socorro SP.
Mountain Tour é um Jogo que chama a atenção, pois todos querem fazer o Desafio, e não passa longe dos olhos nos encontros onde sempre levamos alguma Versão feita.
Utilizar o Papelão como Matéria Prima, dando outra finalidade a Caixas que normalmente iriam para o Lixo, é uma boa forma de desenvolver a Criatividade e, neste caso, também o Lúdico.
Para aqueles que querem colocar um pouco o trabalho artesanal em dia, taí uma excelente dica para Jogar com Crianças, Alunos, Amigos e Familiares !
Segue imagens de como fizemos nossa última Versão Caseira !


Imagens de nossa Versão Caseira sendo utilizada em um Evento na cidade de Socorro SP:

Blog de Origem: Clube do Tabuleiro de Campinas
Link: http://ift.tt/2t35qO6
Autor: Wagner

Dice Tower dobrável feita com papelão !

Dice tower dobrável pronta !
Nossas Versões Caseiras são confeccionadas artesanalmente para uso pessoal, sendo proibida qualquer tipo de venda !
Continuando com o propósito do Blog do Clube do Tabuleiro de Campinas de colocar ideias de confecção de Jogos e também alguns Acessórios, utilizando principalmente Materiais Alternativos e a um Custo praticamente “zero”, hoje colocamos imagens de como fizemos uma Dice Tower dobrável feita com papelão.
Já fizemos várias postagens sobre a Confecção de Dice Tower e para aqueles que quiserem dar uma olhada, basta acessar os Links abaixo:
Dice Tower feita de Papelão:
Dice Tower feita de papelão !
Dice Tower feita com Grades de Jogos:
Dice Tower feita com Grades de Jogos !
Dice Tower silenciosa:
Dice Tower Silenciosa !
Hoje estaremos mostrando imagens de como fizemos nossa Dice Tower dobrável feita com papelão.
Dice Tower dobrável pronta !
Esta Dice Tower é bem complicadinha de se fazer, embora sua funcionalidade seja muito boa, pois basta dobrá-la e guardá-la junto com os Jogos, ocupando assim , pouco espaço.
Para aqueles que quiserem fazê-la, não recomendamos utilizar Papelão grosso, pois terão dificuldade ao dobrá-la. Caixas de Papelão mais finas, como por exemplo Caixas de Sapato são excelentes, pois mantém a Rigidez do Conjunto e também possibilitam que sejam dobrados sem muita dificuldade.
Modelo que encontramos na Internet !
Encontramos na Internet uma Dice Tower dobrável (Imagem acima) e foi ela que nos inspirou a fazer este Projeto, pois achamos bem interessante a proposta e também a forma “Geométrica” do Conjunto.
Dice Tower dobrável pronta !
Tivemos que fazer alguns testes antes de finalizarmos, pois as 3 Bases colocadas em Ângulo, onde os Dados deverão “bater”, também deveriam aceitar dobra e achamos que o resultado final ficou bem interessante, embora ainda precisemos fazer uma Base maior para encaixar o Conjunto, de forma que ele fiquem em pé em relação ao Plano horizontal. Vão notar que fizemos esta Base com um encaixe, fazendo com que o Conjunto ficasse aberto 90°, mas é interessante fazer uma Base maior.
Dice Tower dobrável  + Base !
Esperamos que gostem do Projeto, pois difere muito do Padrão de Dice Tower que geralmente encontramos.
Taí a dica !
Iniciando os trabalhos !

Iniciando os cortes !

Peças do Conjunto prontas !

Testando inclinação das Bases onde os Dados irão “bater” !

Modelo das Bases pronta !

Riscando as Bases para serem cortadas !

Peças finalizadas, prontas para colagem !

Início da colagem !

Colagem !

Colagem !

Dice Tower dobrável vista de cima !

Dice Tower finalizada e dobrada !

Base para fixação do Conjunto !

Conjunto completo finalizado !

Conjunto completo finalizado !

Blog de Origem: Clube do Tabuleiro de Campinas
Link: http://ift.tt/2uhLXwS
Autor: Wagner

Labirinto feito de Papelão !



Nossas Versões Caseiras são confeccionadas artesanalmente e para uso pessoal somente, sendo proibido qualquer tipo de venda !

Acreditamos que algum dia vocês brincaram de encontrar a saída do Labirinto, que normalmente vem nas Revistas de Passatempos, encontradas em Bancas de Jornais.

Resolvemos fazer alguns Labirintos de Papelão e utilizar uma Esfera que vem em Desodorantes Roll’On.
Para fazer este Passatempo interessante e de muito boa aceitação por parte de Crianças, basta ter uma Base de Papelão e várias e várias tiras de uma mesma altura e  cortadas em vários tamanhos de comprimento, para formar a “parede” do Labirinto.
Na Internet, podemos encontrar inúmeros passatempos e fomos lá que buscamos nosso modelo, que é relativamente fácil, já que queríamos fazer algo para as Crianças jogarem sem dificuldades.

O resultado ficou bem legal, pois o Passatempo torna-se também um bom Jogo de Destreza, pois quem resolver fazer o desafio, terá que mover com cuidado a Placa de Labirinto de forma que a Esfera deslize nas direções que achar mais interessantes.
Jogos deste tipo, trabalham a Coordenação Motora e são bem interessantes por unir Diversão e Movimento, uma vez que a atenção focada no movimento da Esfera e o trabalhar com as mãos, fazendo com que a Placa fique na posição correta para que a Esfera se movimente na direção correta, acaba por contribuir para um aprimoramento da sensibilidade ao realizar as Ações.
Existem 2 dificuldades aqui que é descobrir o Caminho de Saída da Esfera e também o movimento para guiar esta Esfera através do Labirinto formado por paredes.
Como resultado final, temos algo realmente lúdico e que tanto tem agradado à todos que se interessam em Jogá-lo.
Utilizar Caixas de Papelão é uma boa forma de trabalhar a Reutilização de Materiais, além de colocar a Criatividade em prática e também o “fazer”, que também faz parte do lúdico. 
O processo de confecção, anterior à ludicidade, acaba por unir pessoam em busca de um Objetivo que é o fazer o Brinquedo/Jogo. Aqui entra também a Cooperatividade, pois é preciso buscar os Materiais, Riscar, Cortar, Colar e ter um resultado final Físico, daquilo que era apenas uma ideia.
Para aqueles que tem Crianças em casa ou querem algum Passatempo bem legal, taí a dica !


Aqui está um pequeno Vídeo de como ficou um dos nossos Labirintos de Papelão !



Materiais utilizados:
– Caixa de Papelão (Utilize Caixa com Área grande, principalmente para fazer a Base do Labirinto)
– Cola, Tesoura (Ou Estilete), Régua, Lápis
– Modelo de Labirinto (Que você poderá pegar na Internet, pois existem aos montes)
– 1 Esfera plástica (Que poderá ser retirada de Frascos de Desodorante Roll’On)
– Um pouquinho de paciência para montar tudo !
Segue uma sequência de imagens de como fizemos 2 Versões de Labirintos !


Labirinto 1:


Labirinto 2:


Blog de Origem: Clube do Tabuleiro de Campinas
Link: http://ift.tt/2tMlRiS
Autor: Wagner

Mountain Tour – Versão Caseira !

Caixa do Jogo Original !
Nossas Versões Caseiras são confeccionadas artesanalmente e para uso pessoal somente, sendo proibida qualquer tipo de venda !
No início de dezembro de 2016, colocamos um Post de um Jogo chamado “Mountain Tour“:

Mountain Tour é um jogo de Coordenação Motora, onde o objetivo é fazer com que seu “Escalador” (Representado por uma Bolinha colocada em um suporte) vá até o topo da Montanha e volte para a Base, sem deixá-lo cair em um dos buracos existentes no Tabuleiro. 


Componentes do Jogo Original !

Para isso, o jogador deverá Puxar ou Soltar, uma das Linhas que seguram o Escalador. É preciso muito cuidado, pois exige boa Coordenação, já que em alguns trechos, a Bolinha passa por caminhos bem estreitos entre os Buracos.
Mountain Tour é um daqueles jogos que poderiam ser obrigatórios, principalmente para quem tem Crianças em casa ou mesmo utilizados em Escolas, pois trabalha “Lateralidade”, já que quem Joga precisa Coordenar movimentos como Esquerda, Direita, Sobe e Desce e muitas vezes, existe necessidade de 2 Ações ao mesmo tempo.
Além disso, existe os apoios  laterai/superiores onde as Linhas que estão conectadas ao Suporte da Bolinha fazendo com que o movimento de Puxar ou Soltar a linha tenha consequências diretas sobre o movimento da Bolinha sobre a superfície onde ela irá percorrer o caminho.
Este conjunto de fatores, leva o Jogador a ser obrigado a ter uma boa percepção do que fazer, bem como trabalha muito a “Coordenação fina” de movimentos, pois qualquer descuido, pode fazer a Bolinha cair em um dos vários buracos colocados no Jogo.
Em todas os encontros em que participamos com este Jogo, o interesse foi muito grande, pois sai do padrão comum de Jogos de Tabuleiro, onde em sua grande maioria, os Jogadores ficam sentados.
Versão feita pela nossa colega de Holambra (Zamira, da Ecobrinquedoteca estava jogando!)
Mountain Tour obriga os Jogadores a ficarem em pé e focar a atenção no que está fazendo, pois distração é quase sempre, um resultado da Bolinha caindo em um dos Buracos.
As Ações do Jogador ao Puxar ou Soltar a linha, precisam ser delicadas aqui e geralmente pessoas sem muita paciência ou com muita ansiedade tem problemas em cumprir com o objetivo proposto.
Estar atento ao que se faz é uma obrigatoriedade e Mountain Tour cumpre muito bem seu papel de ser um Jogo Desafio, onde a atenção ao que se faz é obrigação.
Infelizmente este Jogo não é vendido no Brasil, mas como buscamos sempre adptar Jogos utilizando Materiais Alternativos, acabamos fazendo vários por aqui, utilizando Caixas de Papelão com uma Área grande (Caixas de TV Plana, por exemplo!), Bolinha que retiramos de Frascos de Desodorantes Roll’On e um Barbante ou Fio de Nylon.
Existe uma dificuldade na confecção deste Jogo, pois é preciso fazer os Buracos na Superfície da Área do Jogo, bem como fazer uma Estrutura onde será fixada esta Superfície, de forma que fique ligeiramente inclinada, mas com um pouquinho de criatividade é possível ter o Jogo praticamente a Custo Zero.
Emile, da Ecobrinquedoteca jogando nossa Versão Caseira !
Quanto ao tamanho, fizemos Versões realmente grandes, pois facilita muito as Ações do Jogador e geralmente o tamanho das Versões que fizemos ficaram próximos de 50 x 70 cm (Algumas variações de medidas houveram!).
Hoje, colocamos imagens de nossa 2ª Versão Caseira, que podem servir de modelo para que os interessados possam fazer também. Se esta fabricação Caseira também incluir Crianças, então estará se completando mais uma etapa do Lúdico, que é o criar. É claro que como existe o Corte (Fizemos com Estilete!), este deverá ser feito por uma pessoa adulta, mas as Crianças podem participar da Montagem e colagem de todo o Projeto.

É muito recompensador quando idealizamos, executamos e temos algo feito com nossas próprias mãos, pois o Jogar, será então apenas Produto final daquilo que foi pensado.

Recomendamos ! 

Jogo original !
Colocamos abaixo, imagens de como fizemos nossas Versões Caseiras e também do pessoal da Ecobrinquedoteca Jogando.

Blog de Origem: Clube do Tabuleiro de Campinas
Link: http://ift.tt/2uJ0ak2
Autor: Wagner