Jogo adaptado ao Tema Dengue ! Versão Caseira !



Nossas Versões Caseiras são confeccionadas artesanalmente para uso pessoal somente, sendo proibida qualquer tipo de venda !
Tempos atrás, fizemos um Jogo adaptado ao Tema “Dengue”, que foi doado ao pessoal do AACAS Agentes de Apoio ao Controle Ambiental, locados na Vigilância em Saúde Norte (Visa Norte) – Campinas SP.
Para aqueles que quiserem dar uma olhada na postagem é só clicar no Link abaixo:
Este Jogo é uma adaptação do Geiblein, versteck dich!”, desconhecido da maioria dos jogadores, mas que tanto sucesso faz na Ecobrinquedoteca, já que temos um com o Tema “Formigas e Tamanduá”.

A facilidade das Regras aliado à simplicidade dos Componentes, faz com que este Jogo seja facilmente alterando, colocando Temas que mais interessam aos Jogadores. Assim, temos agora 3 versões disponíveis:

– Formigas e Tamanduá
– Dengue

– Abelhas e Aranha

Este Jogo “Geiblein, versteck dich!” foi realmente um achado, pois dá a possibilidade de abertura de Temas, e colocar a “Dengue” foi realmente interessante pois, praticamente, você coloca em poucos Componentes, todos os aspectos relacionados ao Tema.




Resolvemos fazer “Casinhas” numeradas de 1 a 6 e em cada Casinha terá no início da partida 5 Focos do Mosquito Aedes aegypti, que foram colocados de forma aleatória.  Com isso, é possível que em uma mesma casa tenha tipos de Focos do Mosquito repetidos, mas que não alteram em nada o Jogo.

Utilizamos um Dado D6 de espuma e fizemos as Marcações com Caneta permanente. 




Os desenhos de Focos do Mosquito, pegamos em um panfleto do Governo do Estado de São Paulo, que possui 10 Focos e com texto explicativo de como eliminar estes Focos.




O Jogo constiste em 30 Focos no total que serão distribuidos nas Casinhas… Desta forma, utilizamos 3 Focos de cada tipo para o Jogo, além de fazer um Guia de referência com o próprio Panfleto informativo.

Utilizamos também 1 Mosquito Aedes aegypti,  no qual os jogadores terão que derrotá-lo !

No Jogo, derrotar o Mosquito é fazer com que algum jogador consiga pegar (Como é temático, o correto seria dizer “Eliminar”) 6 Focos quaisquer de Mosquitos que se encontram nas Casinhas.




Caso o Mosquito consiga “recuperar” 2 Focos, ele vence a partida.

Este Jogo é Cooperativo, já que ou todos vencem o Mosquito ou todos perdem dele, mas mesmo assim, embora exista a Cooperação de todos, os jogadores não poderão ser auxiliados ao tentar adivinhas quantos Focos ainda existem em cada Casinha.




O Panfleto utilizado, serve como auxilio para um debate (Caso algum Professor/Pais queiram fazer sobre o Tema com seus Alunos/Filhos), já que poderá, por exemplo, ser discutido quais os tipos de Focos que o jogador conseguiu eliminar e como foi feito isso,  já que existe esta informação no Planfleto informativo.




Reparem que de forma lúdica, um assunto extremamente importante nos dias atuais, acaba sendo colocado à mesa e aqui existe uma variedade enorme de como isso poderá ser abordado.

Para aqueles que são Professores ou Pais e que queiram trabalhar o Tema “Dengue”, taí uma oportunidade excelente e divertida.



Blog de Origem: Clube do Tabuleiro de Campinas
Link: http://ift.tt/2CV3r3a
Autor: Wagner

Anúncios

YAY !

Imagens retiradas do Site BoardGameGeek e http://ift.tt/1qC3wNF !
Vamos falar um pouquinho sobre o Jogo YAY !
Lançado em 2012, seu Autor Heinz Meister conseguiu colocar em pouquíssimos Componentes, um Jogo realmente interessante.  

Ao falar sobre os Componentes do Jogo, você percebe que realmente não existe muita coisa aqui, pois você possui uma Caixa, Folhas quadriculadas que caibam nesta Caixa, 3 Dados D6 e Canetas coloridas para os Jogadores. Nada mais que isso !



O que é o Jogo ?
As Folhas quadriculadas possuem Grade 8 x 8 e as Casas são cerca de 50% maiores que o Tamanho das Faces dos Dados D6 e estas são colocadas dentro da Caixa. A Caixa só te uma função neste Jogo, que é evitar que os 3 Dados D6 que serão lançados dentro dela, não saiam do Tabuleiro do Jogo.
Ao lançar os 3 Dados D6, o Jogador deverá fazer a Soma dos valores obtidos e marcar o valor desta Soma em qualquer Casa em que um dos 3 Dados D6 estejam tocando e que não estejam com alguma marcação de valor. O Jogador poderá também, “riscar” algum valor de qualquer outro Jogador, que estejam nestes espaços e que sejam menores que o Valor obtido. Casas que foram “riscadas” não poderão mais serem colocados Valores e estão fora da partida. Analisando esta Regra, podemos ter de 3 a 12 espaços disponíveis, dependendo de onde o Dado estará posicionado.
O Jogo termina quando alguma Linha ou Coluna estiver completa. Todos os Jogadores devem somar os Valores que estão no Tabuleiro e aquele Jogador com maior Valor é o vencedor.

Pouco que fazer mas muitas Regras a serem seguidas !
Embora YAY seja um Jogo bem simples quanto a Componentes, possui um número de Regras considerável e aqui colocaremos o que deverá ser respeitado no Jogo:
– Uma Casa pode ser ocupada, desde que um Dado D6 lhe toque
– Em cada Casa só pode haver 1 número marcado
– Os números devem ser escritos o maior possível para que todos os Jogadores vejam, mesmo que venham ser tapados por algum Dado D6
– Ao lado das Casas “riscadas” ou do próprio Jogador, só se pode escrever um número menor
– Se todos os Dados D6 cairem em Casas já ocupadas, o Jogador não poderá lançar os Dadod D6 novamente e deverá passar a vez ao próximo Jogador
– O Jogador que lançar os Dados D6, poderá girar o Tabuleiro, de forma a enxergar melhor os números
– O Jogador poderá relançar 1, 2 ou os 3 Dados D6, porém deverá ser feito somente um relançamento e caso Dados D6 existentes sejam tocados e mudarem de Valor e Local onde se encontram, este novo Valor e Local será o final
– Valores 6 e 9, deverá ser volocado Ponto ou Traço abaixo do número para identificá-los. Caso esta Regra seja esquecida, será considerado sempre valor 6
– O primeiro lançamento dos Jogadores não permite relançamento
– Ao relançar os Dados D6, o resultado obtido, obrigatoriamente, deverá ser maior ao resultado obtido anteriormente. Caso o valor seja menor ou igual ao primeiro lançamento, o Jogador deverá “riscar” qualquer Valor pertencente a ele, que já esteja marcado no Tabuleiro e passa a vez ao próximo Jogador.
O que achamos do Jogo ?
YAY, como podem perceber, é um jogo muito simples. Você lança os 3 Dados D6 no Tabuleiro e faz 1 marcação da Soma dos valores dos Dados D6 em 1 Casa vazia em que os 3 Dados D6 estejam tocando. Se em alguma destas Casas, tiver marcação menor de algum outro Jogador, você poderá riscá-lo.
Poucas Regras e lançamento de Dados, parece mostrar algo muito aleatório, dependente de sorte e realmente sem muito interesse, porém, enganam-se aqueles que acham que YAY é simples.
A sorte no lançamento dos Dados D6 e o local onde estes 3 Dados D6 estão posicionados no Tabuleiro, faz com que você tome decisões realmente importantes, pois o Jogo termina quando alguma Linha ou Coluna estiver completa (Com números riscados ou não), mas, e se você tem a oportunidade de fechar uma Linha ou Coluna, mas percebe que sua pontuação geral é menor que outros Jogadores ? Simplesmente, se terminar o Jogo, você perderá ! 
Saber onde colocar seus números é essencial para te levar à vitória. Muitas vezes, espalhar números pelo Tabuleiro é interessante, principalmente os de Valores altos. Números baixos, neste Jogo, correm seríssimo risco de serem eliminados por outros Jogadores.
Decidir se vai relançar ou não alguns Dados, pode ser bem interessante, mas terá que obter Valor maior que o lançamento anterior, senão não marcará nada na rodada.
Joguinho bem interessante, principalmente pela simplicidade e pelo tempo de Jogo, que não é curto, mas também não é tão longo a ponto de ficar “chatinho” depois de algum tempo jogando. A aleatoriedade dos Dados D6 é uma incógnita para todos os Jogadores, inclusive para quem está com maior pontuação. Muitas reviravoltas já foram feitas nas últimas rodadas e muitas críticas foram feitas também pela “má sorte” na rolagem de Dados D6, mas isso faz parte do Jogo e todos os Jogadores estão sujeitos a isso.
Embora simples, YAY consegue se colocar em destaque, mesmo diante de tantos Jogos bem mais elaborados que temos por aí. 
Esqueçam estratégia aqui, pois não existe ! Mas mesmo assim recomendamos ! Ficarão surpreendidos com um Jogo bem legalzinho e de fácil aceitação por parte dos Jogadores.
Fizemos uma Versão Caseira do Jogo (Imagem abaixo) com Caixa de Papelão e Dados que tínhamos por aqui. A Grade 8 x 8 fizemos em Papel sulfite mesmo.
Recomendamos !

Blog de Origem: Clube do Tabuleiro de Campinas
Link: http://ift.tt/2mfeayq
Autor: Wagner

Pickomino ! Versão Caseira !



Nossas Versões Caseiras são confeccionadas artesanalmente e para uso pessoal somente, sendo proibida qualquer tipo de venda !

Hoje vamos falar de um joguinho bem legal e que agrada tanto crianças quanto adultos. Trata-se de Pickomino, lançado em 2005 e seu Autor é Reiner Knizia.
No Jogo original, você precisa ter o maior número de “Minhocas” possível no final da partida. E aqui existe uma mudança que fizemos em nossa Versão Caseira, que ao invés de utilizar “Minhocas”, utilizamos simplesmente Circulos Roxos… Portanto, em nossa Versão Caseira, quem tiver mais Circulos Roxos no final da partida, vence !

O Jogo é muito simples de ser feito, mas demora um pouquinho para os Jogadores entenderem como funciona, mas 2 ou 3 rodadas já são suficientes para o conhecimento total das Regras.
Os Componentes são 8 Dados D6 e 16 peças retangulares… Em nossa Versão Caseira, fizemos os Dados com Cubinhos de Espuma que tínhamos por aqui e as 16 peças retangulares foram feitas com Origami Modular.

Abaixo, colocamos o diagrama do Origami Modular que utilizamos para dobrar o papel e obter as peças retangulares.

Estas 16 peças retangulares, são divididas em 4 conjuntos da seguinte forma:
– 4 peças com 1 Círculo Roxo, numeradas de 21 a 24
– 4 peças com 2 Círculos Roxos, numeradas de 25 a 28
– 4 peças com 3 Círculos Roxos, numeradas de 29 a 32
– 4 peças com 4 Círculos Roxos, numeradas de 33 a 36
Um aspecto interessante são os Dados D6, que possuem numeração de 1 a 5, porém a face onde estaria o número 6, é desenhada a “Minhoca” (Jogo original) ou Círculo Roxo e sempre vale 5.
Coloca-se os 4 grupos de Peças Retangulares de forma crescente e separados por número de Minhocas (Ou Circulos Roxos) à vista de todos os Jogadores e o 1º Jogador da Rodada deverá rolar todos os 8 Dados D6.
O Jogador deverá formar conjuntos de valores iguais e escolher apenas 1 Conjunto… Em seguida, deverá rolar novamente todos os dados restantes (Menos os do Conjunto escolhido) e repetir este processo até o final de sua ação.
Um aspecto muito importante é que antes de encerrar sua ação, deverá, obrigatóriamente, ter “Minhocas” (Ou Círculos Roxos) em algum Conjunto escolhido, seja com 1 ou mais “Minhocas” (Ou Circulos Roxos).
Exemplo: Dados D6 sairam com valores: Circulo, Circulo, 3, 3, 5, 1, 2, 2… Repare que o Jogador pode optar por pegar os 2 Dados com Círculos Roxos totalizando 10 Pontos… Neste caso, pega-se estes 2 Dados e coloca à sua frente, rolando todos os demais… 
As escolhas dos Dados  que estarão à sua frente tem o objetivo de alcançar qualquer um dos valores das peças que estão na Mesa, ou com algum adversário. Soma-se todos os Dados que estão à sua frente e com o resultado o jogador pega a peça correspondente e coloca à sua frente. Se na rodada seguinte este Jogador pegar outra peça, deverá colocar sobre a peça que já existe. Os Jogadores só podem pegar as peças dos adversários que estão em cima e o valor deve coincidir com as escolhas dos Dados que o Jogador colocou à sua frente.
Este é um Jogo de apostas, pois uma vez que você pegou um Conjunto de Dados, esta face você não mais poderá pegar na rodada. Com isso, pode ocorrer de você continuar rolando Dados e sair todos as faces que você já pegou. Neste caso, você devolve a peça superior que está a sua frente e vira a de valor mais alto que está no centro da mesa… Isso é feito para que o Jogo não fique arrastado.
Para quem leu até aqui, deve ter achado um pouquinho complicado esta mecânica e concordamos que realmente é ! Mesmo à mesa, para quem não conhece o Jogo, as primeiras rodadas são meio confusas, mas pega-se o jeito rapidinho.
Pickomino, pelos poucos componentes que tem é um dos grandes achados neste nosso mundinho de Jogos. Seu tempo de Jogo gira em torno de 30 minutos somente e agrada aqueles que querem algo bem interessante.
Este jogo trabalha muitos aspectos, como perda (Algum Jogador pode pegar sua peça) e também tomada de decisões se devo continuar jogando (E arriscando) ou devo parar e me contentar com a soma dos valores que já tenho à minha frente. Além disso precisará escolher qual o melhor conjunto para pegar. Além disso, existe o risco de continuar jogando Dados e não conseguir ficar com nada na rodada. Saber quando parar ou continuar é uma decisão crucial para conseguir alguma coisa na rodada.
Jogo que sempre recomendamos, pois sua simplicidade esconde muitos aspectos que podem ser trabalhados, além de ser bem simples, principalmente depois que habituamos a jogá-lo !
Recomendamos !

Blog de Origem: Clube do Tabuleiro de Campinas
Link: http://ift.tt/2AKZLzi
Autor: Wagner

Yin-Yang Dice !



Nossas Versões Caseiras, são confeccionadas artesanalmente para uso pessoal somente, sendo proibida qualquer tipo de venda !
Hoje vamos falar um pouquinho sobre Yin-yang dice :
Yin-yang dice foi lançado em 2015 e seu Autor é Roy Nambu. Trata-se de um  jogo de Dados para até 4 jogadores e com tempo próximo de 30 minutos.
Como gostamos de jogos desconhecidos, mas com interesse elevado, este jogo chamou nossa atenção, principalmente pelo fato de ser fácil fazer uma Versão Caseira.
O jogo é composto de 1 Tabuleiro 4×4, 4 Cartas Secretas e 16 Dados, divididos em 4 cores. Além disso, existe um Saco onde serão colocados os Dados, que serão retirados durante a partida pelos jogadores.
Como se joga ?
Todos os 16 Dados são colocados dentro do Saco de pano e no Setup inicial, 4 deles são retirados aleatoriamente e colocados nos 4 Cantos do Tabuleiro (Fora do “Campo de jogo” 4×4).
Cada jogador deverá sentar em frente a um dos lados do Tabuleiro. Recebe 1 Carta Secreta, que indica qual Cor de Dado o jogador controla. Esta Carta Secreta deverá ser mantida em segredo dos demais jogadores. 
Com isso, o jogo começa a mostrar algo muito interessante, pois os jogadores irão colocar ou movimentar os Dados no Tabuleiro, porém terá a informação somente da sua cor, sendo que as cores dos demais jogadores são desconhecidas.
Qual o objetivo do jogo ?
Os jogadores deverão colocar seus Dados no Tabuleiro, de tal forma que no final da partida, você consiga a maior quantidade de pontos possível.
As regras de pontuação é a parte mais complicadinha do jogo, mas é bem lógica e o entendimento em um exemplo antes da partida é mais que suficiente.
Sua pontuação dependerá da posição final, depois que todos os 16 Dados estiverem no Tabuleiro.
Cada jogador fará 2 pontuações da seguinte forma:
– Olhando o Tabuleiro de cima para baixo, todas as faces visiveis dos Dados deverão ser somadas cor a cor.
– Olhando o Tabuleiro horizontalmente e rente ao Tabuleiro (Cada jogador deverá fazer isso no seu lado de jogo), todas as faces visíveis de sua cor dos Dados deverão ser somados.
Estas regras, como disse, são bem complicadinhas de explicar aqui sem imagens, mas pelo exemplo nas Regras do jogo, basta 1 partida e já é possível jogar numa boa.
Na página do Jogo no BoarGameGeek é possível baixar as Regras do Jogo.
Qual as estratégias do jogo ?
À sua vez, o jogador terá algumas opções do que fazer:
– Poderá pegar 1 Dado do Saco de Pano e colocar em 1 dos espaços vazios existentes nos 4 cantos, ao lado do Tabuleiro. Logo em seguida, deverá pegar este Dado, ou outro Dado que esteja no Canto e colocar em qualquer lugar no Tabuleiro do jogo
–  Poderá pegar 1 Dado que já esteja no Tabuleiro e movê-lo para outro espaço ou mesmo colocar sobre outro Dado que já esteja no Tabuleiro.
Quando o jogo termina ?
Quando o 16º Dado for colocado no Tabuleiro do jogo.
O que achamos do jogo ?
Utilizamos uma Versão Caseira, utilizando Dados de outros jogos que temos por aqui e realmente existe algo problemático aqui.
Como você não sabe quais as Cores dos outros jogadores, é preciso colocar os Dados de tal forma a prejudicá-los, colocando Dados com as Faces de numeração baixa viradas para eles. Mas como fazer isso, se você não saber a cor de cada um ? 
Decisões se você deve colocar um Dado novo no Jogo, mover ou colocar um Dado sobre outro, são questões que ficam pairando o tempo todo.
Você precisa prestar muita atenção, de como os jogadores estão posicionando os Dados no Tabuleiro, pois dependendo da lógica de cada um, é possível você adivinhar qual a cor de algum ou alguns jogadores, facilitando colocar uma estratégia mais segura.
Embora as regras e mecânicas sejam extremamente simples, este jogo realmente foi um achado muito interessante, pois muitas vezes, existe algo caótico acontecendo. 
Prestar atenção aos que os jogadores estão fazendo e como estão posicionando os Dados no Tabuleiro é extremamente importante e obrigatório, pois praticamente eles estarão fazendo exatamente aquilo que você está fazendo com eles.
Jogo recomendado por ser fácil e simples de ser feito, mas enganam-se aqueles que acham que é um jogo de sorte causado pela aleatoriedade dos Dados, o que definitivamente não é !
Aqui temos um Vídeo do Jogo:

Como fizemos nossa Versão Caseira ?
Para o Tabuleiro e cartas, utilizamos Placa de Acetato branca 1mm. Fizemos o desenho do Tabuleiro com Caneta permanente colorida.


Para as Cartas, imprimimos em Papel adesivo e colamos na Placa de Acetato.




Como fizemos o jogo para testarmos, utilizamos 16 Dados coloridos, que emprestamos de nosso Jogo “Todos contra a Dengue
Reparem que este jogo é muito fácil de ser feito, pois são pouquíssimos Componentes. Agora é levar à mesa e ver os resultados e opiniões dos jogadores.

Blog de Origem: Clube do Tabuleiro de Campinas
Link: http://ift.tt/2F1z78t
Autor: Wagner

Materiais para utilização em Jogos !



Tempos atrás, fizemos algumas postagens aqui no Blog, sobre Materiais que podem muito bem serem utilizados em Jogos, principalmente Versões Caseiras ou mesmo fazendo parte do processo de Criação e Protótipos e aqui vai nossa quinta postagem sobre o assunto… As postagens anteriores podem ser acessadas aqui:

Hoje estamos repetindo o Tema, pois recebemos diversas doações de Materiais realmente interessantes e embora muitos deles sejam os mesmos da postagem anterior, mostra o quanto podemos aproveitar, já que normalmente eles vão para o Lixo.




Quem acompanha nosso Blog, sabe que sempre procuramos incentivar a confecção de Jogos Caseiros utilizando Materiais alternativos, principalmente Tampinhas dos mais variados tipos.




Reutilizar estes Materiais abre as possibilidades, pois existem aos montes por aí, com várias formas e cores e basta dar uma atenção especial a eles e teremos excelentes Materiais para os mais diversos Jogos e Brinquedos. E o mais importante: A um Custo zero ou bem próximo disso.




A propria “criação” já faz parte do Lúdico, pois é preciso muitas vezes adaptar-se com o que você tem nas mãos, mas enganam-se quem pensam que os resultados não são satisfatórios.




A quantidade de Material que é jogado fora diariamente nas grandes Cidades é um desperdício, pois dentre estes Materiais, existem aqueles que poderão muito bem serem utilizados em Escolas ou mesmo em Grupos mais carentes da Sociedade, fazendo assim com que todos tenham acesso a Jogos e Brinquedos bem interessantes.




É claro que não estamos falando aqui em “qualidade”, comparado aos Jogos e Brinquedos originais vendidos nas Lojas, mas com a adaptação, chega-se a um resultado lúdico idêntico, pois o que importa em um Jogo é saber como ele funciona.




O “Jogar” em sí, independe da qualidade dos Componentes, pois existe a Estrutura central de como tudo funciona. Incorporada nesta Estrutura central vem os Componentes mais elaborados, como Peças plásticas, Tiles, Tabuleiros que primam pela qualidade e que enchem os olhos daqueles que olham para a mesa. Mas esta incorporação, embora seja muito interessante para o Jogo, pois coloca o Tema de forma mais real, não altera em nada as Regras.




E é justamente nas Regras que fixamos nossos olhares quando queremos fazer ou criar algum Jogo. Para aqueles que vão produzir e vender Jogos e Brinquedos, incorporar aspectos de beleza é muito interessante e muitas vezes é parte essencial para que alguém compre ou não determinado Jogo, independente das Regras. Mas procuramos focar aqui o outro lado que é você ter as Regras em mãos e adaptar o Jogo com estes Materiais que estamos tratando aqui. 




Com isso você acaba tendo um Jogo de excelente qualidade quanto às Regras, utilizando Materiais praticamente a Custo “zero”. Desta forma, você acabará por colocar um Grupo de pessoas que não teriam oportunidade de Jogar determinado Jogo importado, por exemplo, dentro deste nosso mundo de Jogos.




Nesta postagem, apresentamos inúmeros Materiais que recebemos e que serão transformados, em sua grande maioria,  em Jogos de Tabuleiro.




Com isso, estamos cumprindo nosso propósito do Blog, que é buscar sempre  o alternativo, mas sem perder o lúdico, que é parte esssencial de todo este processo.


Blog de Origem: Clube do Tabuleiro de Campinas
Link: http://ift.tt/2CChn6j
Autor: Wagner

Dados D6 feitos de Espuma !

Uma sugestão bem interessante para aqueles que quiserem fazer Dados D6 para serem utilizados em Jogos, é utilizar Cubos de Espuma, que podem ser adquiridos em Lojas que trabalham com Espuma para Estofamentos ou Lojas de Colchões, embora nesta última seja mais complicado encontrar a “Serra” para corte, já que trabalham com Colchões prontos somente.
Existem várias espessuras de Placas de Espuma, que podem ser cortados Cubos e com isso, ter em mãos uma excelente alternativa para serem utilizados na Criação de Jogos, Versões Caseiras e mesmo em alguns Jogos originais, substituindo algum Dado D6 perdido ou que não foi do agrado.
As imagens a seguir, mostram Dados D6 feitos de Espuma, com medidas 2,8 x 2,8 x 2,8 cm. Esta medida “quebrada” é porque onde pedimos para cortar, era esta a medida da espessura da Placa de Espuma que tinham por lá.
Para fazer as “Marcações”, utilizamos Caneta Permanente na cor Vermelha.
Para aqueles que gostam de criar e fazer Versões Caseiras, taí uma excelente dica. Como existem várias espessuras de Placas de Espuma. Poderão ser feitos Cubos em diversos tamanhos, inclusive alguns bem grandes, que podem serem utilizados não só como Dados D6, mas também como Componentes de Jogos.

Blog de Origem: Clube do Tabuleiro de Campinas
Link: http://ift.tt/2CKdfhi
Autor: Wagner

Spirits of the Forest ! Finalmente ressuscitaram Richelieu ?

Imagens retiradas do Site BoardGameGeek !

Hoje vamos falar um pouquinho de um Jogo realmente interessante: Richelieu !

Mas espere… Não era Spirits of the Forest ?
Quem acompanha nosso Blog e também nossas análises, comentários e sugestões em Redes Sociais, vira-e-mexe recomendamos Richelieu,  lançado em 2003 e praticamente fora do mercado devido ao tempo.
Para nossa surpresa, eis que aparece no mercado Spirits of the Forest, que, à princípio, parece ser um Richelieu com um tema mais Fantasioso, onde os Espíritos da Floresta aparecem como Tema principal.
Em Spirits of the Forest, temos praticamente o mesmo Jogo do nosso bom e velho Richelieu, porém mudando um pouco a roupagem e Tema do Jogo, mas com Regras que parecem seguir as existentes no nosso velho e bom antecessor.
Trata-se de um Jogo para 2 Jogadores, onde o objetivo é conseguir o maior número de Espíritos e com isso ganhar valiosos Pontos. Como não temos as Regras aqui, vamos fazer uma analogia com Richelieu e, se errarmos, será por detalhes apenas.
Richelieu foi lançado em 2003 pela Ravensburger Spieleverlag GmbH e Spirits of the Forest será lançado pela GateOnGames, ThunderGryph Games, o que faz acreditarmos que esta última deve ter adquirido os direitos de publicar Spirits of the Forest, já que o Autor é o mesmo.
O Jogo é constituido de 48 Cartas que são colocadas abertas sobre a mesa, formando 4 Filas de 12 Cartas cada uma. Além disso, existem alguns Tokens que entrarão na partida, além de alguns Marcadores que os Jogadores receberão e que poderão serem utilizados.
Em cada Carta, existe uma quantidade de Espíritos, além de alguns símbolos e um número que serve apenas para informar quantos Espíritos daquela cor existem no Jogo. Se seguirem as mesmas Regras de Richelieu, cada cor de Espírito vale uma Pontuação e os Jogadores ganham Pontos conforme a quantidade de Espíritos adquiridos durante a partida. Porém, não são todos os Jogadores que ganham Pontos, mas somente aquele que possui a maior quantidade de Espírito de uma determinada cor. Com isso, a busca por Espíritos que possuem uma boa Pontuação deve ser uma constante.
Uma Regra muito interessante no Jogo é como os Jogadores conseguem adquirir Cartas, pois existem 4 Filas de 12 Cartas e somente as Cartas das extremidades das Filas poderão ser adquiridas. Mesmo que uma Fila possua 9 Cartas (3 já foram retiradas), ainda sim, vale as 2 extremidades desta Fila. Com esta Regra, sempre existem disponíveis aos Jogadores, 8 Cartas para que ele possa escolher qual pegar.
Reparem que sempre que 1 Carta é retirada da extremidade, outra Carta que estava ao lado passa a ser uma opção para os Jogadores pegarem. Com isso é preciso ficar bem atento em qual Carta pegar, pois você pode estar dando a chance para que o outro Jogador tenha disponível a Carta que estava aguardando.
Além das Cartas, existem também alguns Tokens (Richelieu possui 8 Tokens) que deverão ser colocados sobre determinadas Cartas no início da partida. Porém, estes Tokens são virados para baixo. Com isso, os Jogadores não sabem quais símbolos estão presentes. Uma vez que algum Jogador pegou alguma Carta com Token, esta vai junto e o Jogador poderá utilizá-lo na Pontuação, caso seja possível.
Cada Jogador possui também 1 Marcador que poderá ser colocado sobre qualquer Carta do Tabuleiro, reservando esta Carta para ele. Porém, para retirá-la, esta deverá ocupar uma das extremidades, conforme já explicado.
Para Pontuação, depois que todas as Cartas forem retiradas, verifica-se qual Jogador possui a maior quantidade de Espíritos de determinada cor e faz-se a Pontuação, levando-se em conta o valor do Espírito. Em Richelieu existe uma Pontuação extra que leva em conta se o Jogador possui pelo menos 1 Carta das regiões e pelo jeito Spirits of the Forest também deve seguir este Caminho.
Tanto Richelieu quanto Spirits of the Forest mostra-se bem simples quanto às Regras, porém, exige algumas decisões bem interessantes a serem tomadas.
Como a quantidade de Espíritos não é igual, sendo que alguns aparecem mais nas Cartas que outros e como na Pontuação os valores também são diferenciados para cada cor, os Jogadores precisam decidir bem o que vão querer fazer durante a partida. às vezes, pegar Espíritos que aparecem mais, pode não ser muito interessante pois (teoricamente) eles valem menos que os Espíritos que aparecem menos nas Cartas.
Além disso, existe um problema real que é a posição das Cartas no início da partida, já que são feitas 4 Fileiras de 12 Cartas que são colocadas aleatoriamente e acrescenta-se aqui o fator “extremidade”, já que uma Carta só pode ser adquirida pelo Jogador se estiver em um dos extremos da Fila e para liberar as Cartas que se encontram fora da extremidade é preciso que algum Jogador faça isso, o que pode não ser interessante.
Reparem que existem algumas estratégias aqui, que podem deixar o Jogo mais problemático do que realmente aparenta ser. O local onde se encontram as Cartas nas Filas e se estão mais próximas ou não da extremidade, fazendo com que sua “liberação” para ser adquirida (Ocupar algum local em uma das extremidades) torne-se mais rápida ou mais demorada é fator importantíssimo para a escolha ou não desta Carta.
Sempre que um Jogador pega 1 Carta, acabará por liberar outra e aqui temos também outro problema a ser resolvido, pois não basta pensar apenas no seu Jogo, mas também no Jogo do adversário. Uma Carta adquirida de forma errada, pode beneficiar mais o adversário que você mesmo.
O Jogo é extremamente simples, mas o Autor conseguiu colocar um conteúdo realmente muito interessante, utilizando poucos Componentes e com tempo de Jogo realmente curto. Saber qual Carta pegar e principalmente de onde pegar é fator crucial para que as coisas não fiquem facilitadas para o adversário.
Excelente Jogo para 2 Jogadores !
Richelieu teve seu tempo e sua época e esperamos que Spirits of the Forest cubra esta lacuna deixada por anos. Tantas e tantas vezes sugerimos para que alguma Editora nacional lançasse Richelieu por aqui e nada. Spirits of the Forest vem preencher este vazio com novo tema, trazendo de volta um Jogo realmente interessante e que há tempos devia ter sido relançado.
Seja bem vindo Spirits of the Forest!!!

Blog de Origem: Clube do Tabuleiro de Campinas
Link: http://ift.tt/2CqMiCt
Autor: Wagner