Materiais para confecção de Jogos !





Nossas Versões Caseiras são confeccionadas artesanalmente e para uso pessoal somente, sendo proibida qualquer tipo de venda !
Quem acompanha nosso Blog, já percebeu que sempre incentivamos a confecção de Versões Caseiras, pois é um bom meio de termos na coleção Jogos realmente bons a um custo abaixo de um Jogo original, vendido em Lojas.
Fazer sua Versão Caseira dá muita mão-de-obra e requer um tempo considerável, pois é preciso adaptar Componentes ou mesmo comprá-los em Lojas que vendem estes Materiais, além do fazer, que requer cuidado, capricho e muita paciência.
Por aqui, incentivamos o uso de Materiais Reutilizáveis, pois estes são encontrados aos montes por aí e basta fazer uma boa garimpagem e conseguimos Materiais muito interessantes.
Na postagem de hoje, mostraremos alguns Materiais que pedimos para Artesãos fazerem em Biscuit e outros que adquirimos em Lojas. Peças feitas em Biscuit são bem interessantes, pois basta escolher o motivo e a cor para termos algo único e que agradará à todos pelo colorido e pelo resultado final.
Embora exista o preço da mão-de-obra para confecção destas Peças, os resultados geralmente são bem satisfatórios. Mesmo assim, o custo geral de uma Versão Caseira poderá ficar abaixo de um Jogo original, além da exclusividade das peças.
Resolvemos colocar estas imagens, pois estamos de mudança de Apartamento e embora o Caos esteja instalado por aqui (Quem já fez mudança, sabe o trabalho que dá!), reorganizamos todos os Materiais que estavam espalhados pelos cantos, além dos Jogos, que desta vez terão seu local próprio.
Acabamos descobrindo Materiais e Peças que tínhamos por aqui e que muitos deles nem lembramos mais para quais Jogos foram feitas.
A ideia desta postagem é mostrar a diversidade de Materiais e também das Peças em Biscuit que fizemos, pois aqueles que quiserem fazer suas Versões Caseiras, tem mais esta opção de confecção de peças para seus momentos lúdicos.
Não tiramos fotos de tudo que temos por aqui, mas mostrar a diversidade é uma boa forma de incentivar o trabalho artesanal, mesmo sabendo que a qualidade final ficará aquém de um Jogo original.
O lúdico não está apenas em sentar à mesa e jogar. Ele começa muito antes, desde a escolha do Jogo, dos Materiais que poderão ser utilizados, da confecção, que pode ser feito junto com as crianças, familiares, alunos ou amigos e por fim a diversão que é sentar à mesa e jogar algo feito por você mesmo.
Vamos colocar a mão-na-massa ?

Blog de Origem: Clube do Tabuleiro de Campinas
Link: http://ift.tt/2tzyYY3
Autor: Wagner

Bärenpark

Em Bärenpark somos administradores de um parque só para ursos e tentamos ser mais vistosos que os outros parques pelo mundo, para isso temos que construir mais rápido as atrações para fazermos mais pontos.

A rodada é super simples, você tem uma peça grande com espaços em branco e outros com ícones, você pega tiles e coloca nesses espaços, cada vez que um desses tiles cai por cima de um ou mais ícones você pega novos tiles para o seu estoque pessoal.

Os tiles mais simples (e menores) não pontuam, já os mais complexos vão te dar pontos que vão diminuindo conforme os jogadores vão comprando de determinada pilha.

No tabuleiro central, os vários tiles para colocar no parque.

Legal na hora de colocar os tiles é tentar maximizar as ações, cobrindo mais ícones para tentar pegar tiles melhores e até para evitar que os outros parques peguem.

Ao cobrir o ícone dos construtores você pode crescer seu parque, o que é importante, pois o jogo só termina quando o primeiro jogador completar 4 tiles de parque.

Com isso cada jogador tem mais uma rodada, contam-se os pontos e quem tiver a pontuação maior tem o Parque de Urso mais bonito.

Você vai deixando seu parque lindo, até a inauguração.

Minha dica é para que vocês já joguem com os tiles de objetivos também, eles dão uma dinâmica bem bacana ao jogo, fazendo com que a estratégia ao colocar os tiles tenha que ser ainda mais bem planejada.

Bärenpark joga-se em menos de uma hora, mas é um jogo bem estratégico, com uma pegada puzzle que eu particularmente adoro, e apesar do tema colado com cuspe, é um jogo bastante gostoso e que merece uma vaguinha na sua prateleira de médios/light.

Ao final, um Parque de Ursos cheio de atrações.

————————————————————————–

Com essa resenha vem “de brinde” o LEMBRADOR nº2, que é um PDF com um resumão ricamente ilustrado com fotos, para ajudar a lembrar as regras do jogo e facilitar na hora de explicar para os novos jogadores. Espero que gostem e qualquer correção, escrevam pra gente : promoeaitemjogo@bol.com.br

http://ift.tt/2tOzQmM

Blog de Origem: E aí, tem jogo? – A sua página sobre jogos de tabuleiro moderno.
Link: http://ift.tt/2tOaWUv
Autor: Carlos “Cacá”

Novidade da Mesaboardgames

A editora Mesaboardgames anunciou hoje o lançamento da versão portuguesa de Telestrations, um party game de 2009 com um sucesso mundial assinalável. A versão portuguesa terá o nome de Passa o Desenho.

20245407_1616454298388520_8568406528060803261_n

Image Mesaboardgames

A editora ainda não revelou a data de lançamento nem o PVP mas em breve contamos ter essa informação.

Um boa notícia para todos os que gostam de bons party games!

Aproveitam enquanto não o podem comprar para aprender como se joga com ESTE vídeo.

Blog de Origem: JogoEu
Link: http://ift.tt/2ujy3rA
Autor: abruk

Dados feitos de Espuma !

Nossas Versões Caseiras são confeccionadas artesanalmente e para uso pessoal somente, sendo proibida qualquer tipo de venda !
Para aqueles que gostam de criar Jogos ou fazer suas Versões Caseiras e precisam de Dados D6, nossa dica é a utilização de Dados feitos de Espuma.
Empresas que trabalham com Espumas cortam no tamanho que vocês quiserem e embora não sejam de muita qualidade, cumprem muito bem seu papel durante uma partida.
Os Dados D6 mostrados nas imagens, possuem tamanho 2,7 x 2,7 x 2,7 cm e por aqui fizemos mais de 100 deles a um custo muito baixo, pois a Empresa que fez o serviço possui Placas de várias espessuras e cortam rapidinho em uma máquina própria.
Uma vez que você escolheu a espessura da Placa de Espuma, esta será a medida do Cubo.
Para fazer as Marcações, utilizamos Canetas Permanentes !
E para aqueles que vão fazer Dados D6 tradicionais, com Pontos ou Números, sigam a “Regra do Dado”: A soma das faces opostas sempre é igual a 7. Portanto temos Faces opostas com valores 1-6, 2-5 e 3-4.

Blog de Origem: Clube do Tabuleiro de Campinas
Link: http://ift.tt/2tNgPRL
Autor: Wagner

Sereníssíma, ótima pedida, bastante estratégia e diversão.

Esse é daqueles jogos que enche os olhos, peças, tabuleiro, tudo muito bonito. Lançado primeiramente em 1996, teve uma segunda edição em 2012. O clássico de Dominique Ehrhard, para dois a quatro jogadores, é um jogo rápido e  disputado a ponto de haver combates, embora não seja um jogo de guerra.

A ideia é transportar cargas de um porto para outro. O critério é mover determinados bens produzidos em um porto e leva-los para outros portos na bacia do Mar Mediterrâneo, onde estes bens não existem. Controlar os portos é uma das ações do jogador, e  se faz necessária para pontuar  durante uma das fases de pontuação. Mas mesmo não controlando o porto, outro jogador pode vender ou comprar bens, o que é estratégico, afinal esvaziar um porto em uma fase de pontuação, reduz a pontuação deste porto, então fique atento.
O tabuleiro é divido em áreas, é usada a mecânica de movimento de área, e para cada espaço que o barco é movido, é preciso um tripulante (cubo da cor do jogador), a peça deve estar a bordo do navio, então  um cubo, um movimento, cinco cubos, cinco movimento. É nessa que o jogador, vai se ver na constante situação da falta de espaço a bordo de seus navios, pois para avançar muitos espaços precisa de muitos tripulantes, mas ai não sobra espaço para transportar os bens. Cada um segue seu caminho, sua estratégia. 
Mas a coisa não se limita a isso, pois o seu navio (ou um deles) pode ser transformado em navio de guerra, ai sim com muitos tripulantes. Mas igualmente para mover é preciso usar tripulantes, então pode haver falta de combatentes, afinal cada tripulante usado para mover, não é um combatente. Então é necessário mover e aproximar-se  do alvo, para poder usar o máximo de força no combate.
Ivo (E), Rafael.
Mas ainda assim, podem melar seus planos ao adentrar um espaço, pois onde houver navios de outros jogadores ( vide imagem), este pode impedi-lo de passar, caso tenha força de combate superior. Com tudo isso, você vai perceber que é preciso muito atenção, vai se fazer necessário controlar determinados espaços, e defender seus portos dos demais jogadores, ainda assim nada impede que seu vizinho, resolva vencer as suas custas, aquele sujeitinho que tava quieto lá no canto.
Esse é o cenário desse jogo, deverás divertido, se não tenso, a constante ameaça que seus vizinhos podem representar, ou então o  movimento de outros jogadores (mais afastados). 
Há momentos do clima de Game of Thrones, mas nada haver com a série  ou o jogo, afinal o foco aqui são as Galés de Veneza, quem sabe uma repetição da batalha de Lepanto, guardadas as proporções. 
Navios podem ser comprados e perdidos e  então comprados novamente, portos podem ser tomados, atacados e defendidos, o jogo é tenso.
Embora possa parecer que o conflito é o  centro do jogo, o que manda é carregar os navios e tomar portos, para pontuar.

Fica a dica desse jogo muito bacana, que já conta com seus 21 anos, esquecido para muitos, desconhecido por muito mais gente, mas que consegui em um leilão há alguns meses, baita aquisição.
Abraço!

Blog de Origem: Mundo do Tabuleiro
Link: http://ift.tt/2gOJl3Y
Autor: Hermes

GEN CON 50

 Maior feira das Américas, chega a sua 50ª Edição.

Faltando pouco menos de um mês, a GEN CON está aí quase chegando a sua 50ª edição, e fica difícil acompanhar o que ela vai trazer, pois só no tópico do BGG já são mais de 300 jogos prometidos para a feira.

Para quem não sabe, a GEN CON é a maior feira de jogos de mesa das Américas, e a segunda maior do mundo (só perdendo para ESSEN), mas por ser nos Estados Unidos, acaba sendo a mais chamativa e por consequência atrai mais de 60 mil visitantes.

Como já disse, é difícil apontar poucos jogos que farão sucesso por lá, mas selecionei alguns que me deixaram curioso para mostrar aqui para vocês.

O Professor Easy and the Citadel of Time me chamou atenção pelo tema (o Prof. Evil tem uma máquina do tempo e sai roubando itens pela história e você precisa resgatá-los) e pela arte, tudo nele parece divertido e confesso que acabou me chamando atenção por motivos básicões, mas vai que o jogo ainda por cima é bom né?

Já o Bunny Kingdom tem alguns fatores que me chamaram a atenção, ser um jogo de controle de área e draft já teria me comprado, ter coelhinhos e castelinhos seria um plus, agora ter sido criação do grande Richard Garfield (King of Tokyo e Magic : The Gathering).

O jogo visualmente pareceu bem legal, e lendo um pouco sobre ele parece ser estratégico, com bastante interação e ficou no meu radar.

Outro que uniu tema/visual para me chamar atenção foi o Wasteland Express Delivery Service, dos mesmos autores do divertido Fleet, ele tem uma pegada meio Mad Max com tabuleiro modular, poderes variáveis, dados, enfim, tudo pra agradar!

Mas acho que a grande vedete da feira será a segunda temporada do Pandemic Legacy.

Grande sucesso quando foi lançando, ocupando o primeiro lugar em todos os rankings no Board Game Geek, o Pandemic Legacy Primeira Temporada deixou todos os que jogaram com aquele gostinho de quero mais.

Agora com a segunda temporada sendo lançada na GEN CON, ele tem novamente a chance de ser um sucesso absoluto e ofuscar a maioria dos outros lançamentos, acho que dessa vez eu não tenho como fugir do hype e apesar de não ser fã da franquia, até eu estou curioso.

E para finalizar, dois brasileiros também estarão representados na feira, o grande Sergio Halaban estará com a expansão Merry Man para o seu sucesso Sheriff of Nottinghan e o Luis Brueh apresentando o seu sucesso Covil : The Dark Overlord. Sucesso para os dois!

Claro que só saberemos depois da feira o que realmente chamou atenção, mas aí é papo para setembro.

Blog de Origem: E aí, tem jogo? – A sua página sobre jogos de tabuleiro moderno.
Link: http://ift.tt/2vjoSrr
Autor: Carlos “Cacá”

BARRAGOON – Wiwa Spiele

Um emocionante jogo de estratégia para 2 jogadores
de Robert Witter e Frank Warneke, a partir dos 8 anos.

MATERIAL

1     
Instruções jogo

1 Tabuleiro

32
Peças Barragoon Pretas   

7     
Fichas Brancas

7 Fichas
Castanhas

PREPARAÇÃO DO JOGO

Os jogadores tiram à sorte a cor com que cada um
joga.

As 14 fichas e as primeiras 8 peças Barragoon são
acomodadas no tabuleiro nas

Blog de Origem: Dream With Board Games
Link: http://ift.tt/2tfqctO
Autor: dreamwithboardgames